loader

Indústria celebra contratos de mais de USD 75 milhões

 O sector tem vindo a aprovar vários projectos e desta vez aprovou oito, avaliados em USD 75 milhões distribuídos em cerca de USD 9 milhões cada um, nas áreas alimentar, bebidas, metalomecânica, chapas metálicas e produção de fertilizantes

Por: Borges Figueira

Oito contratos de investimento privado, avaliados em USD 75 milhões e 148 foram assinados nesta Quarta-feira, em Luanda, entre o Ministério da Indústria e investidores aprovados no âmbito da nova política do Plano Nacional de Desenvolvimento 2012/2017, em acto presidido pela titular do sector, Bernarda Martins.

Na ocasião, a ministra da Indústria, Bernarda Martins, informou que o sector tem vindo a aprovar vários projectos e desta vez aprovou oito, avaliados em cerca de USD 75 milhões, distribuídos entre oito a nove milhões de dólares cada um, nas áreas de alimentação, bebidas, metalomecânica, chapas metálicas e produção de fertilizantes MPK.

“Em 2017 foram aprovados 87 projectos avaliados em cerca de 180 milhões dólares norte- americanos, no âmbito do Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2017, e o país teve um programa de industrialização que permitiu desenvolver algumas acções – para o novo mandato, o Ministério tem em curso um programa de investimento em que serão levadas a cabo acções que visam o desenvolvimento de Angola com políticas inovadoras para a criação de um ambiente mais favorável ao investimento privado”, disse.

De acordo ainda com Bernarda Martins, o Ministério tem recebido um leque de pedidos, em carteira para o seu financiamento, e brevemente serão feitas as assinaturas de contrato de investimento, tal como aconteceu ontem, e estes investimentos vão desde a criação das estruturas físicas até se con seguir melhorar o que já está feito. Nesta Quarta-feira, o Ministério da Indústria celebrou vários acordos de investimento privado, com destaque para a fábrica de chapas e tubos, avaliadas em USD oito milhões e meio, que tem como principal actividade a produção de 11.100 toneladas de chapas de zinco, 12 mil de chapas caneladas e 19.500 toneladas de tubos diversos por ano e vai permitir a criação de 70 novos postos de trabalho directos.

Já a Angochem-Indústria Química S.A, que conta com um investimento de mais de nove milhões de dólares e que vai produzir 60 toneladas por dia de detergente em pó, criou 51 novos postos de trabalho e está localizada no município de Viana, em Luanda.

A firma Fertiafrica comércio e indústria de fertilizantes S.A, com um investimento de cerca de USD 08 milhões, cuja principal actividade é a produção de 14.400 toneladas de fertilizante compostos NPK granulados variados/ano, criou 51 novos postos de trabalho e está a ser erguida no município da Catumbela, província de Benguela.

Os projectos aprovados serão implementados nas províncias de Luanda, com cinco, Benguela, dois e Cabinda, um. Com a sua implementação serão criados 203 novos postos de trabalho directos, dos quais 191 para nacionais.

Segundo a ministra, os investimentos estão em conformidade com a nova política de investimento privado e respondem aos vários objectivos identificados no plano nacional de desenvolvimento (PND2013-2017), contribuindo, assim, para o fomento da produção nacional, promoção do emprego e qualificação da mão-de-obra nacional e propiciar o abastecimento eficaz do mercado interno, bem como garantir uma alternativa às importações.

Últimas Notícias