loader

Barcos chineses acusados de violar legislação em Benguela

A preocupação foi manifestada ontem, 25, à imprensa, pelo responsável do sector, engenheiro José Gomes da Silva, no termo da visita que o governador provincial de Benguela, Rui Falcão, efectuou a unidades pesqueiras da Baia-Farta e da Caota. José Silva apontou a empresa Guanda, propriedade de armadores chineses, como sendo a principal violadora do espaço reservado, que, para o efeito, utiliza quatro embarcações.

Constantino Eduardo, Em Benguela

Recentemente, os serviços de inspecção da Direcção Provincial das Pescas efectuaram uma operação que resultou na intercepção dessas mesmas embarcações, tendo-lhes sido aplicadas multas no valor de oito milhões de kwanzas. Segundo o responsável, a intercepção foi possível graças à colaboração de pescadores artesanais da Baía-Farta que denunciaram o caso às autoridades, aos quais apelou a prosseguirem com as denúncias.

José Silva sublinhou que caso as violações das milhas persistam, poder-se-á comprometer a biomassa, daí a necessidade de os pescadores continuarem a colaborar denunciando os os actos de violação. Governador recomenda cumprimento da lei Por seu turno, Rui Falcão enfatizou a necessidade de os empresários obedecerem às disposições legais, sob pena de serem sancionados com as disposiões legais em vigor. Adverte que a prática dos industriais fere a lei, e revelou- se preocupado com as áreas em que se procedem os arrastos, acrescentando que a legislação estabelece limites e chama a atenção aos armadores para o respeito escrupuloso da mesma.

O desrespeito às zonas proibidas de pesca tem colocado em perigo a vida de tartarugas ma-rinhas, tendo o governador provincial de Benguela garantido, nos próximos tempos, punir exemplarmente os infractores. Para preservação desta espécie marinha, Rui Falcão defendeu uma interacção entre a Associação Provincial das Pescas, os empresários e todos cuja actividade está ligada ao mar.

Últimas Notícias