Ensino Especial arranca com 20 escolas para 30 mil alunos

 Cerca de 30 mil alunos, com necessidades educativas especiais são aguardados no próximo dia 1 de Fevereiro para o início do ano lectivo 2018, segundo o director nacional do sector. Para este número de alunos estão disponíveis 20 escolas

Por: Afrodite Zumba

em entrevista exclusiva ao jornal OPAÍS, o director do Instituto Nacional do Ensino Especial, Lucas Luciano, esclarece que para além das 20 escolas vocacionadas para o ensino especial, mais quatro mil e 262 escolas do ensino geral estarão abertas para receber este tipo de alunos.

A medida visa estimular o processo de inclusão social entre os estudantes com deficiência. As 20 escolas disponíveis, a nível nacional, vão do Ensino Primário ao IIº Ciclo de Secundário, distribuídas em 16 das 18 províncias. “Angola está a caminhar para o Ensino Inclusivo, com excepção das províncias de Malanje e Cabinda, onde este tipo de ensino ainda não está disponível”, sublinhou.

Segundo Lucas Luciano, o processo inclusivo está a ser implementado à luz do Decreto Presidencial nº 187/17 de 16 de Agosto, referente à Política Nacional de Educação Especial orientada para a Inclusão Escolar. Ao fazer referência ao decorrer do processo de inclusão, o entrevistado explicou que geralmente são encaminhados para as escolas tidas como “normais” os alunos com deficiência visual, auditiva e físico-motora.

Para este tipo de alunos, o Ministério da Educação (MED) disponibiliza um conjunto de instrumentos como máquinas em braille (para os deficientes visu
sociedade