loader

Kwanza já depreciou 26,5% desde o início do ano

Com o novo regime, que contempla uma banda livre de variação com limites fixados pelo BNA, o kwanza já depreciou 26,5% desde o início deste ano. No entanto, o valor da moeda nacional caiu menos no câmbio informal de rua, onde, ao contrário do que se passa no mercado oficial, perde mais valor face ao dólar que ao euro, a sua nova âncora

Por: Luís Faria

Desde que foi introduzido o novo regime de cambial compreendendo uma banda para a flutuação da moeda nacional, o kwanza desvalorizou, segundo os cálculos efectuados por OPAÍS, 26,5% face ao euro, a nova divisa de referência em substituição do dólar.

Em Dezembro de 2017, a taxa de câmbio média apurada no mercado primário, onde só intervém a banca comercial e o Banco Nacional de Angola (BNA), na venda de EUR 617,3 milhões foi de Kz 186,303 por cada unidade da moeda europeia. No último leilão realizado pelo BNA, a 23 de Janeiro, foi apurada uma taxa média ponderada de venda de Kz 253,706 por euro.

Face à moeda norte-americana o kwanza depreciou, no período, 19,4%. Ao longo de todo o ano de 2017 a moeda nacional apenas desvalorizou, no mercado primário, onde a banca comercial adquire divisas ao banco central, apenas 0,01%, de acordo com contas efectuadas por OPAÍS.

O ano começou com o euro a valer Kz 186,283 e terminou, como se referiu, com cada unidade da moeda europeia a valer Kz 186,303, uma depreciação totalmente marginal. A taxa de câmbio apurada no mercado primário influencia a cotação da moeda aos balcões da banca comercial e está na base da nova taxa de câmbio de referência fixada pelo BNA.

Logo no primeiro leilão realizado este ano, dia 9 de Janeiro, ao abrigo do novo regime, que estabelece a flutuação do kwanza dentro de um intervalo cujos limites são fixados pelo banco central, cada unidade do euro passou a custar Kz 221,26 (e cada dólar Kz 185,5), o que traduziu uma depreciação face à moeda europeia da ordem de 15,8%. Na semana seguinte o kwanza caía mais cerca de 11% face ao euro, passando a cotar a Kz 248,77. Para o dólar perdia menos (cerca de 8,9%), passando cada dólar a valer Kz 203,61.

No leilão da última semana mais um recuo no valor do kwanza, embora de muito menor amplitude (1,94% face à moeda europeia), passando cada euro a valer, tendo como referência o mercado primário, Kz 253,706 e cada dólar Kz 207 e já reflectindo o novos limite de 2% fixado pelo BNA para a variação da moeda da taxa de câmbio de referência, a qual corresponde à média ponderada do preço proposto pelo banco central e pela banca comercial para a compra e venda de moeda estrangeira, sendo publicada no portal do BNA .

Kwanza desvaloriza menos nas kinguilas

O interessante é que esta perda de valor da moeda nacional não teve um impacto proporcional no mercado paralelo de rua, as chamadas kinguilas, onde a erosão verificada foi menor que no mercado oficial e também onde, sintomaticamente, o euro, ao contrário do mercado oficial, depreciou mais que o dólar (a divisa mais generalizada neste mercado).

Assim, no mercado informal, desde o início do ano a nota de dólar aumentou cerca de 20% e a de euro 15%. A última semana encerrou, no que respeita ao câmbio informal, com cada euro a valer Kz 570 e cada dólar a ser trocado por Kz 470.

Recorde-se, entretanto, que em declarações exclusivas a OPAÍS concedidas há uma semana o governador do BNA, José de Lima Massano, não se mostrou sobremaneira preocupado com a taxa de câmbio praticada na rua já que uma boa parte do mercado informal não opera ‘na rua’, configurando operações de maior volume envolvendo outras entidades e implicando taxas de câmbio do kwanza mais favoráveis dos que as praticadas nas kinguilas. Na banca comercial o euro está a valer kz 259 e o dólar Kz 211.

Últimas Notícias