loader

Comércio e Hotelaria criam menos postos de trabalho na Huíla

Em 2017 foram criados 2500 postos de trabalho nas áreas do comércio, hotelaria e turismo na província da Huíla.

Comparativamente a 2016 houve uma redução de 881 empregos. A província também registou baixa na arrecadação de receitas nestes sectores, de Kz 33 milhões em 2016, para Kz 33 milhões, no ano transato. A redução registada foi motivada pelo encerramento de vários estabelecimentos comerciais naquela cidade, de acordo com o director provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo, Fernando Calola, citado pela Angop.

O responsável afirmou que ao longo de 2017 os empregos criados foram maioritariamente para no ramo do comércio formal com 2.188 empregos, e em estabelecimentos de grande, média e pequena dimensão. “Já na rede hotelaria e turismo, tivemos uma oferta de 402 postos de trabalho, dos quais 186 são do sexo feminino e 216 masculinos”, acrescentou.

Segundo fez saber, o número de empregos é resultante do licenciamento comercial e de prestação de serviços mercantis de 700 estabelecimentos contra 919 do ano de 2016, correspondendo a uma diminuição de 23,83%, assim como da abertura de duas novas unidades hoteleiras.

Em 2017 foram emitidas naquela província 62 licenças e 36 renovações para a os estabelecimentos de armazenagem, tratamento industrial, distribuição e comercialização de produtos derivados do petróleo, bem como 117 licenças renovadas para a indústria hoteleira e similares. A direcção do Comércio, Hotelaria e Turismo na Huíla arrecadou em 2017, Kz 18.959.568.

Últimas Notícias