Rede eléctrica de Quiculungo impulsiona desenvolvimento económico

Os agentes económicos do município de Quiculungo, província do Cuanza-Norte, enaltecem o fornecimento ininterrupto da região com energia proveniente da barragem de Capanda, como factor que vai impulsionar o desenvolvimento e diversificação da economia local.

Numa ronda efectuda pela Angop por ocasião da inauguração, na última Segunda-feira, do sistema de distribuição de electricidade, a partir da linha de Capanda, alguns agentes económicos interpelados referiram que a falta de energia eléctrica associada ao mau estado das estradas impedia o desenvolvimento da actividade comercial no município. Com o investimento feito no sector eléctrico, muitos dos serviços que faziam falta aos munícipes serão desenvolvidos e com isso haverá uma maior atracção de investimentos privados.

O comerciante Martins Manuel referiu que há muito tempo pensava em desenvolver o comércio de frescos na região, mas a falta de energia no município apresentava sérios riscos ao referido negócio, mas agora já pensa em desenvolver esse projecto. Por sua vez, o também agente económico Caiakala Feliciano referiu que a chegada da energia eléctrica vai contribuir para a criação de uma cadeia de conservação de produtos agrícolas na região no sentido da sua comercialização ser efectuada com a segurança desejada, e com isso evitarem-se as perdas de produtos por falta de equipamentos de conservação.

A nova rede eléctrica de Quiculungo conta igualmente com quatro postos de transformação de energia, de 630 kVA cada um, que congregam uma potência instalada de 2.5 MVA com a capacidade de fornecer de energia a 30 mil habitações. O referido projecto permitiu, numa primeira fase, implementar 700 ligações domiciliares e uma rede de iluminação pública, estando prevista para a segunda fase, 120 outras novas ligações. Por seu turno, o governador da província, José Maria Ferraz dos Santos, referiu que com esta inauguração, o Cuanza-Norte passa a contar com o fornecimento ininterrupto de electricidade em sete dos 10 municípios da região, enquanto decorrem trabalhos para extensão da rede às circuncrições do Banga, Bolongongo e Ngonguembo.