loader

BNA volta a vender dólares

Os bancos voltaram a comprar dólares no mercado primário, tendo o Banco Nacional de Angola (BNA) vendido no leilão realizado esta Segunda-feira USD 225,6 milhões, baixando ligeiramente o montante de moeda estrangeira transaccionado no último leilão de Janeiro, mas superando a média mensal registada no primeiro mês do ano.

No primeiro leilão de divisas de Fevereiro o Banco Nacional de Angola colocou no mercado primário USD 225,6 milhões (o equivalente a EUR 184,3 milhões), voltando assim a vender dólares à banca após ter decidido, com a introdução da nova banda de flutuação cambial do kwanza este ano, ancorar a moeda nacional à unidade europeia. De acordo com o comunicado emitido ao final do dia de Quarta-feira relativo à venda de divisas, o banco central colocou no ‘mercado primário o plafond de USD 225,6 milhões para cobertura de cartas de crédito com o objectivo de assegurar a importação de matéria- prima, peças e equipamentos para a indústria transformadora, incluindo alimentar e bebidas e prestação de serviço ao sector petrolífero’.

O valor transaccionado no leilão desta Quarta-feira supera claramente a média (traduzida na moeda norte-americana) apurada nas quatro semanas de Janeiro, situando- se, contudo, cerca de 5% abaixo da última venda de divisas em regime de leilão, ocorrida a 30 de Janeiro. De ressaltar que do leilão de divisas realizado esta semana não resultou qualquer alteração da taxa de câmbio do Kwanza, que registou uma depreciação em qualquer dos leilões realizados no primeiro mês do ano, chegando ao seu final com um recuo de perto de 28% face à moeda europeia.

A taxa de câmbio de referência apurada no mercado primário no último dia de Janeiro foi de Kz 258,038 por cada unidade da moeda europeia. Por outro lado, para além das divisas vendidas em leilão competitivo, o BNA efectuou vendas directas de moeda estrangeira destinada a operações privadas: educação, saúde, viagens e salários de expatriados. A venda directa de divisas mantém-se, esclarece o banco central, por alocação aos bancos comerciais em função da sua quota de mercado no segmento de particulares.

Em Janeiro, as divisas vendidas directamente ascenderam a EUR 395,5 milhões, num total de EUR 837,7 milhões colocados no mercado pelo banco central. De ressaltar que as vendas de divisas em Janeiro superam os montantes mensais vendidos no mercado primário no último ano com excepção dos meses de Janeiro, Fevereiro, Março e Agosto, sendo que o montante total de divisas colocadas junto da banca comercial em 2017 supera o registo de 2016. Não obstante mantém-se e até mesmo se aprofunda, ao arrepio destes factos, a escassez de liquidez em moeda estrangeira na economia, o que constitui para muitos analistas uma realidade paradoxal. Pelo menos da aparência.

Governador do BNA apela a um mínimo para ajuda familiar

O governador do Banco Nacional de Angola (BNA) recomendou aos bancos comerciais que disponibilizassem, pelo menos até EUR 500 a clientes que precisam de fazer face a despesas em moeda estrangeira no âmbito da ajuda familiar, como é o caso das despesas com saúde e educação. Neste valor não se enquadram as despesas relacionadas com propinas escolares e as despesas hospitalares. Trata-se, sublinhe-se, apenas de uma recomendação que tem em vista satisfazer algumas necessidades urgentes, não havendo, por enquanto, qualquer instrutivo ou outro instrumento normativo do BNA sobre a matéria. O valor de EUR 500 tem em conta as dificuldades prevalecentes quanto à disponibilidade de moeda estrangeira e tem um carácter temporário, ou seja, decorre das actuais circunstâncias e deixará de fazer sentido assim que estas forem ultrapassadas, esclareceu a OPAÍS fonte do BNA.

 

Últimas Notícias