Embaixador de Cabo Verde aconselha compatriotas a preservar danças tradicionais

O embaixador de Cabo Verde em Angola, Jorge Figueiredo, advogou Domingo, no Lubango, a necessidade de os seus compatriotas aqui residentes preservarem as danças tradicionais do seu país, passando assim o testemunho às gerações vindouras.

O diplomata disse ser importante que os emigrantes cabo – verdianos mantenham os traços culturais, mesmo longe do país, para que os mesmos não se percam, uma vez que é por essa via que se mantém reconhecida a sua identidade histórica em todo o mundo.

Jorge Figueiredo destacou a pertinência da promoção de actividades, onde possam ser exibidas as danças como a morna, a coladera, o funaná, o contra-dança, a cola-sunjum, e outras manifestações culturais que se expressam através da música.

“A dança é mantida por meio da expressão artística aliada à música e apresentada com base na origem histórica e cultural dos povos cabo-verdianos espalhados em todo o universo”, disse. O embaixador concluiu ontem uma visita de quatro dias à província da Huíla, onde se encontrou com empresários locais e com a comunidade do seu país residente no Lubango.