loader

Sobe para seis o número de mortos pela chuva em Luanda

A quantidade de pessoas que morreram em consequências das chuvas que caíram sobre a província de Luanda, no Sábado último, aumentou de dois para seis e cinco estão desaparecidas.

Esta informação foi avançada, ontem, pelo portavoz do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB), Faustino Minguês, ao apresentar o balanço provisório dos estragos causados pelas chuvas. Esclareceu que as vítimas mortais, com idades compreendidas entre os 4 e 17 anos, afogaram-se nas valas de drenagem e nas bacias de retenção das águas pluviais e residuais, enquanto os desaparecimentos aconteceram nos municípios do Cazenga e Cacuaco.

Faustino Minguês, em declarações à imprensa, esclareceu que as ocorrências, evolvendo menores e adultos, foram registadas nos municípios de Viana, Luanda (Maianga), Belas e Cacuaco. A chuva com a duração de aproximadamente cinco horas causou ainda, o derrube de árvores em algumas zonas da cidade, tendo danificado parcialmente algumas viaturas e painéis publicitários de tapumes.

Ainda ontem, a província de Luanda registou fortes chuvas acompanhada de trovoadas, com a precipitação entre 30 e 50 milímetros, em algumas zonas. As previções do INAMET apontam que poderá ocorrer o mesmo na capital do país hoje e amanhã (ver página 32).

O balanço prosivório aponta ainda que mais de mil residências ficaram inundadas e oito destruídas parcialmente, bem como submersas 14 escolas, sete postos de saúde, cinco agências bancárias, um posto de transformação de electricidade e vários estabelecimentos comerciais.

De referir que no Domingo, os mergulhadores dos SNPCB retiraram o corpo de um cidadão de 25 anos de idade que afogou-se na Lagoa do Coelho, no Km-9, Distrito da Estalagem, município de Viana. A vítima em companhia de amigos pulou a cerca colocada recentemente e mergulhou no buraco. Em Cacuaco, uma ponte desabou ontem.

 

Últimas Notícias