loader

Ministra da Cultura incentiva jovens ao estudo e investigação das línguas maternas

A intenção é permitir, através de uma pesquisa cuidadosa, uma troca com outros espaços linguísticos do mundo.

POR: Augusto Nunes

A titular da pasta da Cultura, Carolina Cerqueira, incentivou os jovens a aprender, a investigar e a cultivar as identidades próprias de cada uma das nossas línguas maternas, de modo a enriquecer e colocá-las à disposição de todos os que queiram ter acesso às mesmas. Carolina Cerqueira, no acto de abertura da palestra realizada Quarta-feira, em Viana, no quadro do 21 de Fevereiro, Dia Internacional da Língua Materna, realçou que a realidade linguística do país apresenta um quadro de coexistência pacífica entre a língua portuguesa, sob tutela do Ministério da Educação e as Línguas Nacionais, sob tutela do Ministério da Cultura.

A governante referiu que o programa do Executivo favorece o plurilinguismo e promove o desenvolvimento equilibrado da língua portuguesa e das línguas nacionais, vectores de expressão, de desenvolvimento, de educação, de formação e de informação. Recordou que o Estado Angolano defende igualmente a formulação de políticas linguísticas que tenham em conta a incontornável complementaridade entre diversas línguas maternas de Angola, e apoia os esforços da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), visando o seu estabelecimento, em alguns países membros, entre a língua portuguesa e as demais línguas maternas nos domínios da investigação e da sua valorização.

“Fica aqui a nossa promessa de continuarmos a trabalhar juntos para a promoção e valorização de todas as línguas maternas de Angola, sem excepção”, disse. Ainda no que respeita à importância e valorização das línguas maternas, a ministra Carolina Cerqueira referiu-se a dois dos principais objectivos da Academia Africana de Línguas, que são a promoção a todos os níveis, de um multilinguismo funcional convivial, em particular no sector da Educação. O segundo é assegurar o Desenvolvimento das Línguas Nacionais Africanas enquanto factores de integração, de solidariedade, de respeito dos valores e de compreensão mútua, com vista a promoção da paz e prevenção de conflitos. “A língua materna é a primeira que cada indivíduo aprende, aquela que melhor domina e serve de veículo de cultura e de transmissão dos seus pensamentos”, reforçou.

Comemoração

O Dia Internacional da Língua Materna, comemorado a 21 de Fevereiro, foi proclamado pela UNESCO a 17 de Novembro de 1999. Foi reconhecido formalmente pela Assembleia Geral das Nações Unidas, que estabeleceu 2008 como o Ano Internacional das Línguas.

Últimas Notícias