loader

Alto Comissário da ONU denuncia ‘matadouros’ na Síria e em outros países

O alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos denunciou ontem, Segunda-feira, 26, os “matadouros de seres humanos” na Síria, na República Democrática do Congo, em Burundi, Iêmen e Mianmar.

“Ghuta Oriental, as outras áreas cercadas na Síria, Ituri e Kasais na República Democrática do Congo, Taiz no Iêmen, Burundi, o Norte de Rakhine em Mianmar se tornaram alguns dos mais prolíficos matadouros de seres humanos nos últimos tempos porque o suficiente não foi feito, de modo rápido e coletivamente, para evitar estes horrores”, disse Zeid Ra’ad Al Hussein ao Conselho de Direitos Humanos reunido em Genebra.

Ele acusou os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU de “responsáveis pela continuidade de tantos sofrimentos”. Estes países membros permanentes “terão que responder às vítimas caso continuem utilizando seus vetos para bloquear qualquer acção humanitária (…) que reduza os enormes sofrimentos das populações inocentes”. Zeid pediu a China, Rússia e Estados Unidos que acabem com o “pernicioso recurso ao veto”. França e Grã-Bretanha são os outros dois membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU.

Últimas Notícias