loader

Chuva de ontem matou 5 pessoas em Luanda

As enxurradas que se abateram ontem sobre a província de Luanda provocaram a morte de três crianças, em igual número de municípios, e de dois adultos em Cacuaco.

POR: Milton Manaça

No total, morreram cinco pessoas. Das crianças, o primeiro caso, segundo o porta-voz dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, Faustino Minguês, ocorreu no bairro da Mabor, município do Cazenga, e teve como vítima uma criança de um mês e três semanas de vida. A pequena afogou-se em consequência do desabamento do imóvel onde residia com os seus progenitores. Outra menor, de três meses de vida, não resistiu à quantidade de água que invadiu a sua residência, tendo morrido também afogada, no bairro Paraíso, município de Cacuaco.

A terceira vítima, de acordo com Faustino Minguês, é uma menor de três anos de idade residente no bairro Caop, no município de Viana, que foi encontrada nos escombros de uma residência que desabou. Importa realçar que no princípio do mês passado outra criança também foi encontrada morta nos escombros de um quintal no bairro Catinton, na Maianga, cuja vedação não resistiu às fortes chuvas.

Os dados provisórios dos bombeiros apontam ainda para a inundação de 6 mil e 196 residências e outras 48 desabadas. Há ainda o registo de nove escolas inundadas. Os municípios de Viana e Cacuaco são os mais afectados pelos estragos, principalmente no que diz respeito a inun-dações e desabamentos de residências. O governador Provincial de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, saiu ontem à rua para constatar os estragos causados pelas chuvas em várias artérias da cidade. Em função do que constatou, classificou de crítica a situação em que se encontram muitos bairros e avenidas.

140 famílias desalojadas no Cuanza-Norte

Cento e quarenta famílias ficaram desalojadas devido à inundação de 116 casas e destruição de 24 moradias nos municípios do Cazengo e Lucala, em consequência da chuva que caiu nos últimos sete dias na província do Cuanza-Norte, informou o Comando Provincial do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros. Durante o período em referência o Serviço de Protecção Civil e Bombeiros registou dois incêndios de pequenas pro-porções, no município do Lucala, com danos materiais avaliados em 154 mil kwanzas, provocados por fogo posto e curto-circuito.

Últimas Notícias