loader

Elias Dya Kimuezo abre 5ª temporada do Show do mês

O show com duração de uma hora e 40 minutos vai permitir ao artista apresentar um repertório composto por 18 músicas. Elias vai ainda fazer um dueto com Calabeto e Massoxi

Por: Antónia Gonçalo

O músico e compositor Elias Dya Kimuezo é o convidado para a abertura da 5ª edição do Show do mês, que se realiza amanhã e no Sábado, no Royal Plaza Hotel (Talatona), em Luanda, sob a égide da Nova Energia.

O artista, durante uma hora e 40 minutos, vai apresentar um repertório composto por 18 músicas, entre elas “Mussala”, “Kalumba”, “Monandengue”,“ Makalakadie”e“Kissanguela”. Em declarações a OPAÍS, Elias Dia Kimuezo avançou que no seu repertório constam temas musicais cantados desde a década de 1960. “Vou cantar daquilo que são as minhas músicas no passado, presente e até mesmos temas que irão constar no meu próximo trabalho discográfico”, realçou.

O músico, tido como ‘Rei da música angolana’, avançou que vai fazer um dueto com vários artistas, como Calabeto e Massoxe. Elias referiu que recebeu o contive para abrir a nova temporada do evento com grande satisfação, tendo realçado: “há muito tempo que não realizo concertos deste género.

Só tenho mesmo a agradecer pela gentileza da organização”. Organização Por sua vez, o coordenador do projecto, Yuri Simão, que em Dezembro indagou sobre a não continuidade do evento, realçou que o facto foi ultrapassado, através de novas parcerias que permitirão a continuidade do projecto.

Yuri Simão avançou ainda que continuarão com a realização do “Show Piô- Voltar a ser criança”, em Junho, bem como o “Angola 70”, que serão apresentados no Centro de Conferências de Belas, no Futungo. “Vamos manter a mesma regularidade e melhorar a cada espectáculo. As exigências são cada vez maiores, assim como juntar novos e velhos músicos no mesmo palco”, concluiu.

O artista Elias Francisco José, de nome artístico Elias Dya Kimuezu, tem 82 anos de idade, é músico e compositor. Interpreta músicas em vários estilos, como Semba, rumba e bolero. Com uma carreira iniciada nos anos 50, na “Turma do Margoso”, como vocalista principal e tocador de bate-bate, tem gravados quatro long play (LP) e igual número de singles, todos produzidos entre as décadas de 1960 e 70.

Descobriu a sua vocação artística aos 15 anos, fruto da sua constante frequência no Samba Kimúngua, na zona do Bungo, onde residiam vários operários do Porto e dos Caminhos-de-ferro que tocavam e dançavam o kinganje.

Em 1972, em compensação pelo trabalho em prol da música, foi distinguido com uma estatueta referente aos “11 mais da cidade de Luanda”, que premiava as 11 figuras mais destacadas nas diversas áreas profissionais e sociais na capital.

Desde os meados da década de 1960, Elias Dya Kimuezu foi considerado “O Rei da Música Angolana”, pelo trabalho desenvolvido.

Últimas Notícias