loader

Análise Diária:Taxa de juro directora fixou-se em 18%

O Comité de Política Monetária manteve as taxas de referência inalteradas desde Dezembro de 2017%

POR: Atlantico

Espaço Angola

O Comité de Política Monetária decidiu não alterar as taxas de juro de referência. A Taxa Básica BNA mantém-se em 18% e a Facilidade Permanente de Cedência e Absorção em 20% e 0%, respectivamente.  As notas e moedas em circulação no mês de Janeiro reduziram 14% face ao mês anterior, contrariando três meses de aumentos consecutivos.

Espaço Internacional

Japão: A produção industrial referente ao mês de Janeiro aumentou 2,7% face ao período homólogo, mas reduziu quando comparada à variação apurada no mês anterior, de 4,4%. África do Sul: A balança comercial registou um défice de 27,7 mil milhões ZAR no mês de Janeiro, que representa o primeiro défice nos últimos doze meses.

Visão Atlantico

O Comité de Política Monetária (CPM) decidiu não alterar as taxas de juro de referência. A Taxa Básica BNA mantém-se em 18% e a Facilidade Permanente de Cedência e Absorção em 20% e 0%, respectivamente. A decisão da segunda reunião de 2018 realizada pelo CPM do BNA foi suportada pela recente evolução dos indicadores económicos, com destaque para o Índice de Preços ao Consumidor Nacional, que aumentou 1,47% em Janeiro de 2018, taxa superior em 0,27 p.p. ao registo do mês anterior, e para as Reservas Brutas, que reduziram 1,51%, fixando-se em USD 17,717 mil milhões em Janeiro, que garantem a cobertura de até 7,37 meses de importação de bens e serviços.

 A balança comercial da África do Sul registou défice de 27,7 mil milhões ZAR no mês de Janeiro, revertendo 12 meses consecutivos em que se verificaram superávits. As exportações contraíram ZAR 23,5 mil milhões face ao mês de Dezembro e as importações aumentaram cerca de ZAR 19,4 mil milhões, resultante do efeito sazonal que caracteriza o mês que segue o período natalício. Os principais destinos das exportações sul-africanas foram a China, com 9,5% do total, EUA com 7% e a Alemanha, com 5,9%. No que se refere às importações, 20,4% derivam da China, 9,5% da Alemanha, 6,8% da Arábia Saudita e 5% são provenientes dos EUA.

 

Últimas Notícias