loader

Preço do barril de petróleo exportado foi em Janeiro o mais elevado desde 2014

A venda de petróleo bruto ao exterior atingiu uma facturação de USD 3,07 mil milhões no primeiro mês deste ano, com o preço médio do barril exportado a subir para USD 63,36 e o volume de crude expedido a subir, em relação ao mês de Dezembro, mais de 358 mil barris

Por: Luís Faria

A receita com a exportação de petróleo subiu em Janeiro para níveis que já não eram atingidos desde 2015, devido à subida do preço médio do barril exportado, em linha com a subida do preço do crude nos mercados internacionais.

Assim, de acordo com os cálculos efectuados por OPAÍS com base nos dados respeitantes à receita tributária disponibilizados pelo Ministério das Finanças, a facturação resultante da venda de petróleo bruto angolano no exterior atingiu USD 3,07 mil milhões no primeiro mês deste ano, o valor mais elevado registado desde Julho de 2015 e resultante da exportação de 48.459.518 barris de crude ao preço médio de USD 63,36.

O preço médio do barril de exportação apurado é o mais elevado desde o final de 2014, sendo que só por duas vezes, nos três últimos anos, superou a casa de USD 60: em Junho de 2015 e no último mês de Dezembro de 2017. O volume de petróleo bruto exportado subiu em relação ao mês de Dezembro mais de 358 mil barris.

A receita petrolífera expressa em moeda nacional obtida em Janeiro só encontra paralelo, devido à de-preciação do kwanza, com a registada em Outubro de 2014, numa altura em que já se sentiam os efeitos da quebra do preço do barril.

Com efeito, a receita total arrecadada pelo Estado, incluindo os impostos que incidem sobre o rendimento do petróleo e a produção de petróleo e a receita da concessionária, ascendeu, no primeiro mês deste ano a Kz 223,535 mil milhões, um valor que supera o obtido em Outubro de 2014 (Kz 222,98 mil milhões).

Quanto à receita da concessionária é preciso recuar a Agosto de 2014 para encontrar um valor que supere o apurado em Janeiro: quase Kz 167,895 mil milhões, com base nos dados respeitantes a 12 concessões petrolíferas, com o bloco 17 a contribuir com cerca de 63% da receita recolhida pela Sonangol.

O bloco operado pela Total no offshore nacional contribuiu com perto de 16,4 milhões de barril para o total exportado, comercializados a um preço médio de USD 64,12 por barril. Em 2017, embora o preço do barril de exportação tenha atingido um máximo de três anos no último mês do ano, tanto a receita arrecadada pelo Estado como o volume de petróleo bruto exportado ficaram abaixo das metas do Executivo.

Na verdade, no último ano, a receita total decorrente da exportação de petróleo bruto situou-se, no final do mês de Dezembro, em Kz 1.605,71 mil milhões, quando o Orçamento Geral do Estado (OGE) inicial para 2017 previa uma arrecadação de Kz 1 695,5 mil milhões e a sua estimativa de execução um encaixe de Kz 1 703,2 mil milhões. Também a receita da concessionária ficou abaixo do esperado, tanto em relação ao Orçamento inicial para 2017 como à sua expectativa de execução.

O OGE inicial do último ano previa que os direitos da concessionária proporcionassem uma receita de Kz 1.216,6 mil milhões, uma projecção que a estimativa de execução orçamental baixou para Kz 1.088,5 mil milhões, com a receita efectivamente apurada a situar-se, no final do ano, em Kz 1.063,23 mil milhões.

Só o preço médio do barril expedido para o exterior superou as expectativas já que o volume de barris exportados em 2017 ficou aquém do previsto, tanto no que respeita ao OGE inicial como em relação à sua estimativa de execução. Em 2017 foram exportados 595,6 milhões de barris de petróleo bruto, menos do que os 664,7 milhões que o previsto no Orçamento inicial para 2017 e que os 610,6 milhões admitidos na sua estimativa de execução.

Últimas Notícias