Agente da Polícia mata colega a tiro no Lubango

Um agente da Polícia Nacional está a ser acusado de ter morto a tiro o seu colega, no interior de uma viatura, no bairro da Mapunda, arredores da cidade do Lubango, capital da Huíla.

POR: João Katombela, na Huíla

O cidadão que em vida se chamou Adolfo da Silva Tchindongo Mucute, de 25 anos, foi atingido na região abdominal com um disparo com arma de fogo efectuado por um colega, colocado na Unidade Operativa da Huíla, no último Sábado. Adolfo morreu no local, resultado do disparo feito pelo agente Edson Rosando Pedro da Cruz, de 26 anos, segundo o porta-voz em exercício do Comando Provincial da Polícia Nacional, o inspector Luís Filipe Zilungo. O acto foi presenciado por outros dois colegas. “Dados recolhidos no local atestam que o acusado teve recurso a uma pistola do tipo Macarov, que logo foi apreendida.

O crime aconteceu no bairro da Mapunda, município do Lubango, na via pública, no interior de uma viatura de marca Toyota, modelo Salon”, confirmou. O acusado terá se ausentado da sua viatura, onde estavam mais dois agentes da Polícia Nacional, empunhou a arma e efectuou um disparo que atingiu a região abdominal da vítima, que sucumbiu minutos depois. Entretanto, ainda pairam dúvidas sobre o que terá motivado o homicídio. Luís Filipe Zilungo informou que o acusado já se encontra detido numa das esquadras da cidade do Lubango, para dentro de poucos dias ser apresentado ao Ministério Público, para o devido tratamento.

Durante a realização do balanço da situação operativa das últimas 72 horas, o Comando Provincial da Huíla registou igualmente um crime de homicídio voluntário, ocorrido no dia 4 do corrente mês. Neste segundo homicídio é vítima um adolescente de 17 anos de idade. O crime foi cometido no bairro Bula Matady, arredores da cidade do Lubango, também com recurso a arma-de-fogo. Segundo o inspector Zilungo, tudo aconteceu por desentendimento, durante a divisão de bens roubados por um grupo de quatro jovens, do qual a vítima mortal fazia parte. O cidadão ainda desconhecido que terá disparado uma arma do tipo AKM encontra-se em fuga.

A vítima, na companhia de dois amigos depois de praticarem um assalto no mesmo bairro, não concordava com a forma como dividiam os artigos roubados, e acabou sendo atingido na região craniana. Teve morte imediata. O porta-voz em exercício garantiu estarem a fazer diligências no sentido de capturar o suposto assassino. No mesmo período, a Polícia Nacional registou a ocorrência de 18 crimes de natureza diversas, mais seis que no igual período anterior, dos quais oito foram esclarecidos, tendo resultado na detenção de nove cidadãos nacionais, como presumíveis autores. No que toca aos acidentes de viação, foram registados, em toda a província, seis acidentes, menos quatro que no período anterior, que causaram a morte de duas pessoas e ferimentos a outras 4 pessoas.