Editorial: Tempos novos

Nunca os jornalistas angolanos viveram um momento como o actual, com um fluxo enorme de informações e com a necessidade cada vez maior de as trabalhar, verificar, confirmar e confrontar com o contraditório. Nunca em Angola se tinha aberto um guerra de palavras envolvendo gente importante e lados que antes se julgava serem um só. Nunca figuras ligadas ao poder, e por isso detentoras de muita informação, estiveram em posições tão marcadamente contrárias. Com o novo mundo criado pelas redes sociais, nunca os jornalistas angolanos se tinham confrontado com a necessidade de concorrer, em termos de tempo e de qualidade, com o chamado mujimbo, sabendo-se da importância cultural que ele tem. Nunca os jornalistas estiveram tão pressionados a escolher bem as fontes de informação e a filtrar a informação para defender a sua credibilidade. Nunca a vida angolana tinha exposto os jornalistas a tamanho risco por causa de interesses inconfessos conflituantes, mas que não se importam nem com o jornalismo, nem com os angolanos.