Outorga de prémios e concerto marcam celebração do 8 de Março no MAAN em Luanda

O evento inserido na jornada comemorativa do 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, é uma homenagem à escritora Maria Eugenia Neto, viúva do primeiro Presidente de Angola.

POR: Augusto Nunes

Luísa Clara Cartaxo, Cíntia André e Kanguimbo Ananás lideram a lista das vencedoras do concurso de poesia “Um Bouquet de Rosas Para Ti”, edição 2018, cuja cerimónia de outorga de prémios acontece amanhã, às 16 horas, no Memorial Dr. António Agostinho Neto, com a celebração do aniversário da escritora Mária Eugénia Neto. A cerimónia, que prosseguirá com a outorga dos prémios às vencedoras, será presenciada por várias figuras ligadas ao universo das letras, das artes plásticas, da música, das artes cénicas, entre outras individualidades. Segundo a organização, “Um Bouquet de Rosas Para Ti” é um verso de um poema de Agostinho Neto, escrito em 1955, dedicado ao aniversário da sua esposa Maria Eugénia Neto, que dá nome ao concurso literário de poesia no feminino, único do género em Angola.

O projecto visa incentivar a produção de obras originais de escritoras angolanas e estrangeiras, no domínio da poesia. Nesta edição, o prémio distinguiu três poetas, cujas obras têm um aceitável nível de literariedade, nomeadamente, “Março entre Meridianos” de Muhatu, pseudónimo de Luísa Clara Cartaxo, concorrente proveniente de Portugal; “Rumorosas sílabas, simetrias de mulher” de Marquita 50, pseudónimo de Cíntia André, integrante do Ciclo de Estudos Literários Literagris e “Seios e ventres” de Kanguimbo Ananás.

O primeiro classificado do concurso terá a sua obra publicada, um certificado de participação e um valor de um milhão de Kwanzas (kzs 1.000.000,00) enquanto o segundo, receberá quinhentos mil Kwanzas (Kzs 500.000,00) e o terceiro, duzentos e cinquenta mil (250.000,00) além do certificado, respectivamente. Após a cerimónia da entrega dos prémios, a vencedora do concurso procederá a uma sessão de assinatura de autógrafos da sua obra, já editada pelo MAAN, bem como declamará o poema “Um Bouquet de Rosas Para Ti”. A entrega simbólica de um “Bouquet de Rosas Para Ti” a Maria Eugénia Neto caberá ao Presidente do Conselho de Administração do MAAN, Dr. Jomo Fortunato.

Concerto de Sandra Cordeiro encerra jornada

Ainda no quadro da jornada comemorativa do 8 de Março, consagrado internacionalmente à mulher, o MAAN agendou para amanhã no mesmo local, um espectáulo musical denominado “Sandra Cordeiro canta Agostinho Neto”. Neste grande show com a duração de 1 hora e 30 minutos, Sandra Cordeiro, interpretará alguns poemas de Agostinho Neto, dos quais “Havemos de Voltar” e Renúncia Impossível, incluídos na obra “Sagrada Esperança”. Sandra Cordeiro, que desde cedo aprendeu a apreciar música  influenciada pelo gosto do pai, que lhe abriu as portas para sons pouco convencionais para a sua idade, como os de Frank Sinatra, Nat King Cole ou Bobby McFerrin, começou a cantar aos 12 anos na Igreja do Carmo como solista. Foi nessa altura que descobriu a sua vocação de cantora. Desenvolveu o gosto por musicais e começou a dançar ainda em criança.

Pertenceu a grupos dr de dança tradicional na rua onde cresceu, na escola primária, e no ensino médio já imitava cantores internacionais. A sua carreira arrancou aos 16 anos com a participação no programa Estrelas ao Palco, em 2001, ficando em 5º lugar com a sua imitação da cantora Anastasia, com o tema I’m Outta Love. A partir dessa altura começou a cantar em bares e restaurantes na companhia de várias bandas nacionais e internacionais, como a do músico Carlos Lopes, a Banda Clave, com o músico Mário Rui, a banda de jazz norueguesa Gumbo e muitos outros nomes. Participou em vários álbuns nacionais dos mais variados estilos, até à participação no Festival da Canção da Lac, em 2005, onde conheceu o produtor Nino- Jazz. O ano de 2006 marcou o seu salto para o reconhecimento nacional, quando começou a coleccionar prémios. Nesse mesmo ano, a angolana Sandra Cordeiro ganhou o concurso de voz da Spin, arrecadou todos os prémios na categoria Canção de Luanda (Melhor Voz, Melhor Letra e Melhor Interpretação).