loader

Ex-militares clamam por apoios sociais

Mais de trezentos antigos militares das FAPLA do Cuanza Norte, filiados no Clube dos Combatentes e Amigos da Batalha do Cuito Cuanavale, clamam pela sua inserção na Caixa de Protecção Social das Forças Armadas Angolanas.

O facto foi revelado Quarta-feira, 7, à imprensa, em Ndalatando, pelo responsável local da referida associação, Alfredo António Dala, que designou como “difíceis” as condições de vida dos antigos militares, em virtude de apenas sete dos 350 filiados estarem inscritos na Caixa Social das FAA. Revelou que a associação tem cadastrados ex-militares de oito dos 10 municípios da província, entre os quais viúvas e órfãos, que enfrentam várias dificuldades, apesar da advocacia que a instituição tem desenvolvido junto ao governo na busca de uma atenção especial.

Alfredo António Dala referiu que a associação tem-se empenhado em congregar os camponeses em associações e na prestação de assessoria jurídica para a sua adesão a projectos geradores de rendimentos.

O responsável, que se pronunciava no âmbito das comemorações do 30º aniversário da batalha do Cuito Cuanavale, que se assinala a 23 de Março, evidenciou o contributo prestado pelos guerrilheiros das ex-FAPLA na defesa de Angola. Visando ainda comemorar a data histórica, o clube agendou várias actividades de divulgação dos feitos dos militares das ex-FAPLA na luta pela defesa da soberania do Estado Angolano.

Últimas Notícias