loader

MINJUD promove diálogo com organizações juvenis partidárias em Malanje

Com o intuito de catalisar ideias que visam contribuir para o desenvolvimento da província, a Direcção Provincial da Juventude e Desportos(MINJUD) de Malanje está a encetar encontros de auscultação junto às organizações juvenis de partidos políticos

POR: Miguel José, em Malanje

Os líderes das organizações juvenis partidárias sedeadas na cidade de Malanje apresentam inquietações conjunturais da juventude, no quadro das jornadas de auscultação que a entidade que superintende as políticas juvenis na província está a levar a cabo, desde a passada semana. Nos encontros realizados com as organizações juvenis da FNLA, PRS, UNITA e CASA-CE, o desemprego, a habitação, a problemática dos jovens motoqueiros, vulgo” kupapatas”, da mulher zungueira, o lazer e a criatividade, foram apontadas como as questões mais prementes e preocupantes para a juventude.

O responsável da Juventude Unida Revolucionária de Angola (JURA), da UNITA, Paulo Vunje, defende que os encontros regulares permitirão a resolução dos problemas da sociedade, e proporcionam a coabitação na diferença. No seu entender, o contacto com os jovens constitui uma mais valia, pois que para além de identificar preocupações, contribui para a elaboração do plano de acção multissectorial do Sector da Juventude e Desportos na província. Por sua vez, o segundo secretário provincial adjunto da Juventude Patriótica de Angola (JPA), da CASA-CE, Ambriz da Cruz Francisco, afirmou que não obstante os vários problemas que inquietam a juventude, a sua organização espera que os mesmos sejam resolvidos. Disse que os jovens desta força política coligada estão disponíveis a continuar contribuindo com ideias e acções que ajudem o Governo a desenvolver a província. “É necessário que encontros do género venham a acontecer permanentemente, pois são nestes fóruns onde os representantes de vários jovens exprimem aquilo que são os problemas e necessidades da juventude malanjina”, referiu.

Força do Associativismo

Entretanto, o director da Juventude e Desportos, Fernandes Cristóvão João, nos encontros de auscultação que manteve com essas organizações juvenis, sublinhou que o associativismo é um instrumento de força que pode servir melhor a sociedade, se for bem aproveitado. Porém, por seu intermédio, pode ajudar a juventude a contribuir com ideias e acções que visam o desenvolvimento socioeconómico do país e, em particular, da província. No que diz respeito às inquietações de índole social e económica apresentadas pelos jovens, Fernandes Cristóvão João disse que embora elas sejam comuns, há questões que são particulares em cada organização juvenil. Por isso, exortou os militantes das forças políticas no sentido de continuarem a trabalhar na educação cívica e patriótica dos seus associados.

Recordou que, desde a fundação da pátria, a juventude sempre assumiu um papel preponderante e determinante nas questões de dimensão nacional, como a luta para independência de Angola. “Tomamos boas notas das questões que foram apresentadas pelos militantes das organizações juvenis, em torno dos muitos problemas que alguns jovens filiados no Conselho Provincial da Juventude enfrentam”, referiu o responsável. No quadro da auscultação, a direcção provincial da Juventude e Desportos já reuniu com os membros das organizações juvenis da FNLA, PRS, UNITA e CASA-CE, que apresentaram, ainda, como inquietações, o acesso ao crédito empresarial jovem, a criação de mais oportunidades de emprego, reabilitação das vias de acesso, melhoria dos sistemas de educação e saúde, e outros.

Últimas Notícias