loader

Carnes e enchidos sul-africanos sob vigilância do Comércio

As autoridades sanitárias foram orientadas a intensificar as medidas de controlo em todos os estabelecimentos comerciais, postos fronteiriços terrestres, marítimos e aéreos de forma a vetar a entrada de alimentos impróprios para o consumo humano

POR: Afrodite Zumba

Os técnicos do Ministério do Comércio estão a recolher os lotes de carnes e enchidos das marcas sul-africanas, Enterprise Food e Rainbow Chicken Limited, nas unidades comerciais do país como medida preventiva ao risco de contaminação alimentar, segundo uma fonte de OPAÍS. Sem avançar dados sobre as quantidades já apreendidas, esclareceu que os técnicos estão a retirar dos supermercados tanto os produtos cuja data de produção é recente bem como aqueles com data de caducidade mais alargada. “Ainda hoje (ontem) apre endemos a lg uma s quantidades, mas só as análises laboratoriais poderão confirmar quais os lotes que contêm a bactéria. Entretanto, estamos a retirar todos para prevenção”, explicou.

A nossa fonte esclareceu ainda que é preciso ter em atenção que os lotes que se encontram em Angola foram produzidos com uma data de validade maior por serem destinados à importação, ao passo que os que foram detectados com a referida bactéria na África do Sul, têm uma data de validade mais recente. Importa realçar que a directora-geral do Instituto de Serviços de Veterinária, Bernadete Santana, lançou um alerta aos cidadãos sobre os risco de contaminação alimentar, à qual podem estar propensos, se consumirem carnes processadas e derivados (enchidos), das marcas acima citadas. Tais produtos, segundo uma nota de imprensa a que OPAÍS teve acesso, contêm a bactéria listeriose, uma das causadoras de intoxicação alimentar. A responsável esclarece que a medida foi adoptada em consequência do surto epidêmico, desta doença, registado naquele país. Deste modo, alerta os consumidores a prestarem maior atenção aos rótulos dos produtos da referida marca, também conhecida por “Polony”. Na eventualidade de os terem adquirido, aconselha a destruição imediata.

A par desta recomendação, o empenho das estruturas competentes, nomeadamente, a autoridade veterinária local, bem como as autoridades sanitárias, é a de intensificar as medidas de controlo em todos os estabelecimentos comerciais, postos fronteiriços marítimos, terrestre e aéreos. Importa realçar que OPAÍS contactou os responsáveis destes serviços para a obtenção de mais esclarecimentos, mas sem sucesso. As notícias do risco de contaminação por consumo de carnes, das marcas supra -citadas, tem ganho ampla divulgação nas redes sociais. Nas mensagens surgem apelos para se evitar a compra de carnes, chouriços e salsichas na rede de supermercados da Shoprite, também de origem sul-africana. A listeriose é uma intoxicação alimentar causada pela bactéria patogénica listeria monocytogenes, responsável por surtos de listeriose em humanos e em animais. Se contraída durante a gravidez, a infecção pode resultar em aborto espontâneo, nascimento prematuro ou infecção grave do recém-nascido Apesar de ter sido descoberta em 1927, foi na década de 80 que passou a ser considerada uma ameaça para a saúde pública pela comunidade científica, pela indústria alimentar e pelos consumidores.

Últimas Notícias