loader

Kwanza depreciou 30% face ao euro em 2 meses

Desde a introdução do novo regime cambial, que compreende uma banda de flutuação do Kwanza, a moeda nacional já depreciou 29,6% face ao euro e 22,2% em relação ao dólar.

A depreciação do Kwanza já atingiu praticamente 30% desde que foi introduzido, no início de Janeiro, o novo regime cambial, que compreende uma banda de variação flutuante da moeda nacional face às outras principais moedas. No leilão de divisas realizado pelo Banco Nacional de Angola (BNA) na última semana foi apurada a taxa de câmbio de Kz 264,709 por euro, com depreciação de 0,916%. Contribuíram para o apuramento da taxa de câmbio de referência, informa o BNA no seu relatório semanal sobre a venda de divisas, 21 dos 25 bancos participantes, tendo a taxa mais alta sido de Kz 265,952 por euro e a mais baixa de Kz 263,486 por euro.

O grau de depreciação do Kwanza é comparado por OPAÍS tendo como termos de comparação a taxa de câmbio de referência definida no último leilão de divisas realizado no mercado primário, em que intervêm o BNA e a banca comercial, e a taxa de câmbio praticada no mesmo mercado antes de entrar em vigor o novo regime de flutuação cambial, que permite aos bancos apresentar ofertas superiores ou inferiores em até 2% à taxa de referência em vigor na altura da realização da licitação de moeda estrangeira. Na primeira semana de Março o BNA não vendeu euros, a nova âncora cambial do Kwanza, mas dólares: USD 90,1 milhões em regime de venda directa, à taxa de câmbio de Kz 213,361 por cada unidade da moeda norte-americana. O dólar está cotado à taxa média de Kz 213,25, quando há dois meses valia Kz 165,92, uma depreciação, neste caso, de 22,2%. Já nesta última semana o banco central subiu a fasquia no que respeita ao montante de divisas vendidas, que atingiu EUR 200 milhões, o valor mais elevado do ano, só equiparável ao transaccionado na última semana de Fevereiro.

O BNA informa que, do montante vendido, foram priorizadas as seguintes finalidades: matéria-prima, bens de equipamento, peças e acessórios, telecomunicações, pagamento de resseguros e materiais de construção. Entretanto, o banco central informou que, em Fevereiro, realizou vendas de divisas ao mercado no montante de EUR 672,7 milhões tendo EUR 473,5 milhões sido destinados à cobertura de operações de diversos sectores. A segunda parcela mais significativa (EUR 82,8 milhões) destinou-se à cobertura de operações privadas (viagens, ajuda familiar, saúde, educação e salários de expatriados). Seguiu-se, em termos da participação no montante global de divisas transaccionadas no mês a cobertura de operações do sector dos transportes (incluindo companhias aéreas) e a abertura e liquidação de cartas de crédito para a cobertura de operações dos sectores da indústria e dos bens alimentares. L.F.

Últimas Notícias