loader

Cidadão morto num suposto assalto

Duas versões aparecem na história da morte de Moreira Joaquim: a sua esposa diz que foi baleado porque namorava com a mulher de um militar; outros dizem que foi vítima de um assalto

POR: Romão Brandão

A verdade é que Moreira Joaquim, de 27 anos, pai de dois filhos, então morador do bairro Dangereaux, município de Belas, não resistiu aos disparos de arma de fogo que o atingiu nas pernas e nas costas, tendo perdido a vida no Hospital Geral de Luanda. O último tiro, das costas, também atingiu um outro amigo, que encontra-se hospitalizado. A motorizada estava a ser conduzida pelo seu amigo identificado apenas por Bebucho, e transportava mais duas pessoas. Bebucho está detido e, de acordo com a sua mãe, Dona São, passou a informação de que terão sido vítimas de um assalto, quando andavam nas imediações do bairro Imbondeiro Fininho, perto de sua casa.

A motorizada pertence a Bebucho, passaram por aquela zona à meia hora e foram surpreendidos com disparos que atingiram Moreira e o amigo, tendo ele abandonado o veículo e se posto em fuga, em busca de socorro. Estranho é que a motorizada não foi roubada. Não tendo sido roubada, a mulher (agora viúva), Victória José , de 25 anos, acredita que o marido tenha sido vítima de uma retaliação, por estar, há já algum tempo, a namorar com a mulher de um polícia, no mesmo bairro. Ele saiu de casa na última Terça-feira, de manhã, despedindo que ia ao trabalho, e até na Sexta- feira, 9, não tinha regressado. Entretanto, no Sábado recebe a triste notícia de que terá sido baleado. “Ele arranjou outra relação, e sempre que dormia fora ia nela. O marido da jovem é militar e sempre prometia a sua morte.

Ele tirou a mulher do outro”, disse. Victória sustenta ainda as suas alegações com o facto de a jovem em causa estar em fuga. Confirma que várias foram as vezes que o marido dormiu fora, desde que arranjou aquela namorada, apesar dos alertas feitos sobre as consequências da sua atitude. Moreira Joaquim foi a enterrar, ontem, no Cemitério do Benfica. O amigo desconhecido continua no hospital e o motorista da mota, detido. A família também acredita que Moreira só terá perdido a vida porque houve uma demora para ser socorrido no Hospital Geral de Luanda.

Últimas Notícias