loader

João Lourenço: ‘No MPLA não há Eduardistas nem Lourencistas’

O vice-presidente do MPLA, João Lourenço, afirmou não haver alas no partido e exortou a todos os militantes, amigos e simpatizantes do partido para não se deixarem levar por supostos “eduardistas” ou “lourencistas”, porque, referiu, não existe divisões no partido.

Durante a abertura da II reunião metodológica sobre a organização do trabalho do partido, que aconteceu ontem, sábado 17, o vice-presidente disse que, ao longo da sua história, o MPLA enfrentou e ultrapassou momentos difíceis, onde, em alguns casos, teve cisões que o enfraqueceram, mas soube sempre evitar consequências piores. Por este motivo recomendou os militantes a trabalharem com antecipação no sentido da sua prevenção, sempre que possível. “Isto é uma preocupação que deve ser permanente, porque dentro e fora do partido sempre houve quem estivesse interessado em corroer o MPLA, para que não cumpra com a sua missão histórica”, disse. Deste modo, João Lourenço exortou a todos os militantes, amigos e simpatizantes da formação política para não se deixarem levar por supostos “eduardistas” ou “lourencistas”, porque, garantiu “não existe divisão no partido”.

Neste sentido, “refutemos, energicamente, esta ideia criada e difundida em alguns círculos da nossa sociedade com o objectivo de nos dividir. Isto não existe, no nosso seio só há MPELISTAS, porque defendemos todos o MPLA e as suas causas”. Na sua visão, só há patriotas angolanos porque todos defendem a causa de Angola e os angolanos, dai ter apelado para a união em torno dos ideais do partido, no sentido da construção de um futuro melhor. Durante a sua intervenção, o vice-presidente salientou que a reunião metodológica prossegue objectivos de grande importância para a vida interna do partido, que visam imprimir maior dinâmica e aperfeiçoamento do trabalho político- partidário e revitalizar as estruturas a todos os níveis, conferindo, deste modo, maior protagonismo no seio da sociedade angolana. Pelo facto de o partido possuir responsabilidades na condução dos destinos da sociedade angolana, João Lourenço defendeu a necessidade de serem pró-activos na tomada de decisões referentes ao papel das estruturas do partido a todos os níveis.

Ressaltou ainda como imperioso o combate às más condutas, ao desrespeito aos princípios e valores do MPLA para que se possa promover o fortalecimento das estruturas do partido. João Lourenço reiterou, de igual modo, que os titulares de cargos de responsabilidade política devem ser os primeiros a assumir, na prática, atitudes que dignifiquem o bom nome do MPLA e influenciar positivamente os militantes e jovens. Por outro lado, disse ser o momento para o partido começar a trabalhar na educação dos seus quadros, para o grande desafio relacionado com a implantação do poder autárquico no país. Na última Sexta-feira, O MPLA realizou a V reunião do Comité Central, sob orientação do presidente do partido, José Eduardo dos Santos, que, entre outros assuntos, avaliou o estado actual do partido do ponto de vista da execução do calendário, das suas actividades e do grau de organização e funcionamento.

Últimas Notícias