loader

APN defende criação de uma Polícia especializada no combate à corrupção

A ideia consta num dos pontos do comunicado final da 5ª reunião ordinária do Comité Central(CC) desta força política extra-parlamentar, realizada Sábado,17, em Luanda, e orientada pelo seu presidente, Quintino Moreira

POR: Ireneu Mujoco

Esta polícia, segundo a Aliança Patriótica Nacional(APN), deverá subordinar-se à Assembleia Nacional, e à uma brigada policial criada para o efeito. Durante a reunião, que serviu para analisar a situação política e social do país, os participantes incentivaram o Executivo e os órgãos correspondentes para combater energicamente os actos contra à impunidade e à corrupção. O encontro, que reuniu a maior parte dos seus membros, defendeu a reforma do Estado para dar solução aos múltiplos problemas que a sociedade enfrenta. APN considera que o Executivo saído das Eleições Gerais de 23 de Agosto de 2017 deve, em função das suas promessas eleitoralistas, corresponder às expectativas da sociedade angolana.

Sector social

Esta força política aponta as políticas sociais como sendo o motor de uma visão de justiça e redução das desigualdades, que garanta o acesso dos cidadãos aos prementes serviços públicos. A reunião constatou ainda que a problemática da Saúde em Angola, decorre da falta de uma alimentação e condições condignas de habitabilidade para os cidadãos, sobretudo para os mais desfavorecidos. Estes problemas, segundo a APN, aumentam o índice da mortalidade infantil e comprometem a esperança de vida dos angolanos que residem no país. No campo social, o Partido dos “Patriotas” defende a melhoria das condições de vida dos antigos combatentes e dos seus descendentes, bem como a atribuição de subsídios aos que ainda não beneficiam. Ainda no encontro, foi lançado um apelo aos organismos que cuidam das crianças e dos idosos para salvaguardar os direitos destas duas franjas mais vulneráveis da sociedade. Este Partido exortou ao Governo para facilitar a massificação da actividade empreendedora de forma a combater a criminalidade e o desemprego, que nos últimos tempos tem estado a ganhar proporções alarmantes.

Economia

Na vertente económica, este partido, sucessor da Nova Democracia-União Eleitoral, deplora o facto deste sector ter sido desperdiçado, durante anos, por alegada falta de políticas à altura da disponibilidade de recursos naturais e da existência de uma sociedade criativa e empreendedora. A aprovação do estatuto da carreira docente de forma a dar maior dignidade à classe também foi analisada num encontro em que se apreciou e aprovou o relatório das actividades desenvolvidas durante em 2017, bem como ao ligado às Eleições Gerais de 23 de Agosto do mesmo ano.

Moção de apoio

Os participantes à 5ª reunião ordinária do Comité Central, aprovaram sem reservas uma moção de apoio ao líder do Partido, “pela forma clarividente que tem conduzido os destinos do Partido”. Os Membros do Comité Central enalteceram a capacidade de liderança demonstrada e reafirmam continuar a trilhar “ombro a ombro” na consecução dos objectivos traçados superiormente.

Últimas Notícias