Forças turcas e seus aliados assumem o controlo da cidade síria de Afrin

As forças turcas e seus aliados sírios controlavam neste Domingo toda a cidade de Afrin, reduto curdo no noroeste da Síria palco de uma ofensiva de Ancara há quase dois meses, constataram correspondentes da AFP. Dois correspondentes da AFP entraram em Afrin esta manhã (ontem) e comprovaram a presença de combatentes sírios apoiados por Ancara e soldados turcos em todos os bairros da cidade, onde realizavam operações de limpeza de minas.

Dois tanques turcos estavam estacionados em frente a um edifício oficial, enquanto tiros de comemoração eram disparados, acrescentaram os correspondentes, que viram as bandeiras da Turquia e da revolução síria penduradas em diversos prédios.Os jornalistas da AFP também viram dezenas de civis a deixar o centro da cidade, assustados com as explosões provocadas pelas operações de remoção de minas. Não houve confronto na cidade de Afrin enquanto os correspondentes da AFP estiveram no local.

A cidade era o principal alvo da ofensiva lançada em 20 de Janeiro pela Turquia contra a milícia curda das Unidades de Proteção do Povo (YPG), um grupo descrito como “terrorista” por Ancara, mas um valioso aliado de Washington na guerra contra os extremistas islâmicos na Síria. O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, havia anunciado mais cedo neste Domingo que o centro da cidade de Afrin tinha sido tomado.

De acordo com a imprensa turca, os combatentes curdos quase não resistiram. O quase cerco de Afrin e o avanço das forças pró-turcas resultaram nos últimos dias num êxodo massivo de civis, suscitando receios de uma nova tragédia humanitária num país devastado por uma guerra que deixou mais de 350 mil mortos e milhões de refugiados desde 2011.