loader

Historiadora aconselha jornalistas a apostarem na investigação

A historiadora Rosa Cruz e Silva apelou aos jornalistas a apostarem na formação e investigação, a fim de produzirem conteúdos culturais de maior profundidade e alcance social..

A antiga ministra da Cultura e docente universitária dissertava no Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR), sobre o tema “Tratamento dos temas culturais na imprensa”, no quadro de um ciclo de formação organizado pelo Ministério da Comunicação Social. Rosa Cruz e Silva sublinhou que só com a formação e a investigação os jornalistas estarão em melhores condições para tratar de questões culturais e contribuir positivamente no processo de afirmação da angolanidade e defesa da identidade nacional.

A historiadora aconselhou os jornalistas a recorrerem, sempre que possível e necessário, a especialistas em matérias culturais, para melhor esclarecerem o público sobre a necessidade da preservação e valorização da cultura angolana. Neste quadro, a professora Rosa Cruz e Silva destacou o papel que a Televisão Pública de Angola e a Rádio Nacional de Angola têm despenhado na divulgação da cultura nacional e, sobretudo, na afirmação e expansão das línguas nacionais.

A preletora defendeu ainda que a imprensa faça um esforço no sentido de criar nas suas páginas espaços para matérias específicas que abordam profundamente temas culturais. Da mesma forma, Rosa Cruz e Silva pediu aos jornalistas das redacções culturais para visitarem, com mais frequência, locais históricos, a fim de que possam constatar como estão estruturados estes centros e ter ligações com os especialistas. Nesta mesma linha, disse estar disponível sempre que for chamada pelos órgãos de comunicação social para dar o seu contributo com encontros e palestras que ajudem os jornalistas a documentarem- se cada vez mais sobre cultura.

Últimas Notícias