loader

Nicolas Sarkozy detido e interrogado sobre campanha de 2007

O ex-Presidente da República Francesa foi interrogado nas instalações da Polícia Judiciária em Nanterre, noticiou, ontem, o Le Monde. Em causa a suspeita de financiamento ilícito na campanha eleitoral de 2007

POR: Diário de Notícia /OPAÍS

Em Maio de 2012 o site Mediapart revelou um documento líbio que menciona o financiamento pela Líbia de Muammar Kadhafi da campanha de Nicolas Sarkozy. Esta é a primeira vez que o antigo Chefe de Estado francês é ouvido sobre este tema, apesar de um inquérito judicial ter sido aberto em 2013. Ainda segundo o diário francês, as autoridades deverão ter recebido elementos novos por parte de antigos dirigentes do regime de Kadhafi.

Sarkozy pode ficar até 48 horas a ser ouvido pelas autoridades e, em teoria, o seu caso pode ser apresentado aos magistrados para ser indiciado. O intermediário líbio Ziad Takieddine afirmou em 2016, quando Sarkozy concorria às primárias de Os Republicanos, ter transportado 5 milhões de euros em dinheiro de Trípoli para Paris entre o final de 2006 e início de 2007, antes de entregá-los ao dirigente partidário Claude Gueant e posteriormente a Nicolas Sarkozy, então ministro do Interior.

Esta revelação veio confirmar as declarações prestadas em 2012 por Abdallah Senoussi, antigo director dos serviços secretos do país norte-africano, perante o procurador-geral do Conselho Nacional de Transição da Líbia. Outros indícios apontam para a pista líbia. Os cadernos na posse da justiça francesa do ex-ministro do Petróleo Choukri Ghanem, morto em 2012, mencionam a existência de pagamentos a Nicolas Sarkozy. Recentemente ferido a tiro em Joanesburgo, Bechir Saleh, que manteve relações privilegiadas com Kadhafi, já havia declarado ao Le Monde: “Kadhafi disse que financiou Sarkozy. Sarkozy disse que não havia recebido financiamento. Eu acredito mais em Kadhafi do que em Sarkozy.” Em 2011 Nicolas Sarkozy foi um dos protagonistas da intervenção militar do Ocidente na Líbia, em conjunto com o britânico David Cameron e o norte-americano Barack Obama.

Quem é Nicolas Sarkozy

Nicolas Paul Stéphane Sarközy de Nagy-Bocsa, nasceu em Paris, a 28 de Janeiro de 1955, é um advogado e político francês, que serviu como 23º Presidente da França entre 2007 e 2012. Foi também, juntamente com o bispo de Urgel, o co-príncipe de Andorra. Antes de se tornar Presidente, foi líder da União por um Movimento Popular (UMP). Durante a presidência de Jacques Chirac foi ministro do Interior nos primeiros dois governos de Jean-Pierre Raffarin (de Maio de 2002 a Março de 2004), e depois foi nomeado ministro das Finanças no último Governo de Raffarin (Março de 2004 a Maio de 2005) e novamente ministro do Interior no Governo de Dominique de Villepin (2005-2007). Sarkozy foi também presidente do Conselho Geral do departamento francês de Hauts-de-Seine de 2004 a 2007 e prefeito de Neuilly-sur-Seine, uma das comunas mais ricas da França, de 1983 a 2002. Foi também ministro do Orçamento no Governo de Édouard Balladur durante o último mandato de François Mitterrand. Sarkozy é conhecido por querer revitalizar a economia francesa. Ele prometera reavivar a ética trabalhista, promover novas iniciativas e combater a intolerância. Nos assuntos exteriores, prometeu um fortalecimento da Entente Cordiale com o Reino Unido e cooperação mais próxima com os Estados Unidos. O seu apelido, é utilizado tanto por apoiantes quanto por oponentes.

Relacionamentos

Sarkozy foi casado com Cecília, de quem se divorciou a 18 de Outubro de 2007, após vários meses de rumores públicos sobre esse desenlace devido às infidelidades de ambos no ano 2005; Cecília com o publicitário Richard Attlias e Nicolas com Anne Fulda, periodista do Le Figaro. Segundo sua advogada, Michèle Cahen, o casal se apresentou a um juiz, que lhes outorgou o divórcio depois de 11 anos de matrimônio. Academicamente, Sarkozy é licenciado pela Universidade de Paris e Nanterre e exerceu advocacia. Também estudou no Institut d’Études Politiques de Paris (em português: Instituto de Estudos Políticos de Paris, um dos mais conceituados do mundo, onde não recebeu o título pela insuficiência do seu nível de inglês. Desde o final de 2007 mantinha um relacionamento com Carla Bruni, ex-modelo e cantora italiana, com quem se casou a 2 de Fevereiro de 2008, no Palácio do Eliseu, em Paris. Envolvido com a política desde 1974, Nicolas Sarkozy, exerceu a advocacia a partir de 1981. Foi presidente do RPR em 1999.

Em 2006, acumulava os postos de presidente da UMP, ministro de Estado, encarregado do Interior e da organização do território e presidente do Conselho Geral do Departamento dos Altos do Sena, além de conselheiro municipal de Neuilly-sur-Seine, de cuja Câmara foi presidente de 1983 a 2002. Foi o candidato do seu partido para as eleições presidenciais de 2007. Qualificou-se para o segundo turno da eleição, que ocorreu no dia 6 de Maio de 2007, e acabou por vencer a sua rival, Ségolène Royal. Foi candidato a reeleição em 2012 mas perdeu nas eleições para o candidato socialista François Hollande. A 15 de Maio do mesmo ano ele entregou o cargo ao Presidente eleito. Em Julho de 2014, Sarkozy foi constituído arguido por suspeitas de corrupção activa, tráfico de influências e violação do segredo de justiça, depois de ter sido detido para averiguações, numa medida coerciva aplicada pela primeira vez a um antigo Chefe de Estado francês, e de ter passado 15 horas em interrogatório perante a Polícia e outras três horas perante os juízes.

Últimas Notícias