loader

Centro Cultural Português acolhe hoje exposição colectiva e itinerante de artes plásticas

A mostra com o título “Autores Lusófonos na Colecção da Fundação PLMJ – Vol II ”, tem como curador João Silvério, reúne obras de 16 artistas da Comunidade de Língua Portuguesa e estará patente ao público até 24 de Abril na Galeria de Artes do Camões-Centro Cultural Português, em Luanda

Texto de: Augusto Nunes

É inaugurada hoje, às 18 horas, na Galeria de Artes do Camões-Centro Cultural Português, em Luanda, a exposição colectiva e itinerante de Artes Plásticas “Autores Lusófonos na Colecção da Fundação PLMJ – Vol II”. A mostra promovida pela Fundação PLMJ – Sociedade de advogados, uma das principais instituições culturais da lusofonia, reúne obras de 16 artistas da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e tem como curador João Silvério.

A colecção enquadra uma apresentação de obras de artistas representantes de uma geração póscolonial, que construiu a sua obra sob o signo da libertação e das transformações sofridas pelas novas sociedades independentes, enquanto novas nações; perante o desafio da liberdade e da democracia, num contexto mundial em que a globalização se concretizava atingindo todos os extractos da sociedade, todas as classes sociais e as mais diversas áreas económicas.

O curador da exposição, João Silvério, salientou, que a mostra é o segundo passo de um programa iniciado em 2016, na cidade de Maputo, por ocasião do XI Encontro de Fundações da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), onde foi exibida uma exposição colectiva que reuniu trabalhos de artistas oriundos dos países que integram a Comunidade de Língua Portuguesa, com particular incidência naqueles que têm uma estreita ligação ao país de acolhimento da referida colecção.

Enquadramento da exposição

O curador afirmou ainda que a exposição enquadra uma apresentação de obras de artistas representantes de uma geração pós-colonial, que construiu a sua obra sob o signo da libertação e das transformações sofridas pelas novas sociedades independentes, enquanto novas nações, perante o desafio da liberdade e da democracia, num contexto mundial em que a globalização se concretizava atingindo todos os extractos da sociedade, todas as classes sociais e as mais diversas áreas económicas.

João Silvério alude ao conceito e lógica de itinerância desta exposição esclarecendo que não é estática, nem se reduz à circulação dos mesmos conteúdos iniciais, antes procura recolher outras propostas e incorporar outros autores, tendo em conta outras conexões, de modo a “partilhar com o público a dinâmica e perspectiva que animam esta instituição e a continuidade do seu acervo”.

Recorde-se que a exposição “Autores Lusófonos na Colecção da Fundação PLMJ – Vol. II” é constituída por trabalhos de 16 artistas, a sua maioria com obras reconhecidas internacionalmente, entre os quais, Abraão Vicente, Délio Jasse, Paulo Jazz, Paulo Kapela, Paulo Kussy, Francisco Vidal e Ilhosvanny. Completam a lista os pintores Inês Teixeira, Jorge Dias, Kiluange Kia Henda, Lino Damião, Mauro Pinto, Nú Barreto, René Tavares, Rita GT, Rosana Ricalde e Yonamine.

Últimas Notícias