loader

Reino Unido diz que paciência do mundo com Putin está a acabar após ataque químico

O secretário de Defesa do Reino Unido, Gavin Williamson, disse ontem, Segunda- feira, que o mundo está alinhado à postura britânica quanto ao envenenamento de um ex-espião russo, e que a paciência com o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, está se esgotando.

O Reino Unido culpou a Rússia pelo ataque contra Sergei Skripal e sua filha Yulia com um agente nervoso de uso militar dos tempos soviéticos no dia 4 de Março, recebendo o apoio da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e de líderes europeus.

O Kremlin negou qualquer envolvimento, e diz que Londres está a orquestrar uma campanha anti-Rússia. Durante uma visita à Estônia, Williamson disse que o apoio ao Reino Unido é “em si mesmo uma derrota para o Presidente Putin”.

“A paciência do mundo com o Presidente Putin e suas acções está a ficar bastante curta, e o facto de que inclusive na aliança da OTAN, inclusive na União Europeia, as nações se posicionaram a favor do Reino Unido… realmente penso que esta é a melhor resposta que podíamos ter”, disse aos repórteres.

“A sua intenção (do Kremlin), sua meta é dividir, e o que estamos a ver é o mundo se unindo à postura britânica, e isso em si mesmo é uma grande vitória e envia uma mensagem excepcionalmente poderosa ao Kremlin e ao Presidente Putin”. Sexta-feira, os Estadosmembros da UE concordaram em adoptar medidas punitivas adicionais contra a Rússia devido ao ataque contra Skripal, encontrado inconsciente com a sua filha num banco de Salisbury, cidade do Sul inglês.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, expulsou diplomatas russos, declarou. Williamson ainda disse ter ficado surpreendido e decepcionado com reportagens sobre propostas da UE de retirar o Reino Unido do sistema de navegação por satélite Galileo, parte das negociações da desfiliação britânica do bloco no ano que vem.

Últimas Notícias