loader

Tribunal chinês condena “Padrinho” da indústria do carvão à pena de morte

“Ele merece a mais pesada das penas pelas grandes perdas que causou ao país e ao povo”, lê-se no veredito

POR: Diário de Notícias

Um antigo autarca numa cidade da província de Shanxi, no noroeste da China, foi condenado à pena de morte por aceitar mais de mil milhões de yuan em subornos, informou Quinta-feira a imprensa oficial. Na sentença, o tribunal considerou Zhang Zhongsheng – apelidado na China de “Padrinho” pela sua influência na cidade de Luliang – de ser “extremamente” ganancioso e “desprezar as leis e regulamentos”, segundo a agência noticiosa oficial Xinhua.

“Ele merece a mais pesada das penas pelas grandes perdas que causou ao país e ao povo”, lê-se no veredito. Shanxi, o coração da indústria do carvão na China, foi fortemente atingida pela campanha anti-corrupção lançada em 2013 pelo Presidente chinês, Xi Jinping, e hoje considerada a mais persistente e ampla na história da China comunista. A província foi descrita como sofrendo de uma “avalanche de corrupção” entre os funcionários locais, que levou à detenção de vários funcionários e empresários. A condenação de Zhang, de 65 anos, à pena de morte é, no entanto, invulgarmente pesada em casos envolvendo crimes económicos.

O antigo vice-presidente da câmara trabalhou no governo local durante cerca de 40 anos até ter sido colocado sob investigação pela agência anticorrupção do Partido Comunista Chinês, em 2014. Segundo a Xinhua, Zhang aceitou mais de mil milhões de yuan (cerca de 130 milhões de euros) em subornos, entre 1997 e 2013, em troca de favorecer empresários locais, ao aprovar licenças para exploração de minas de carvão e outros projectos. Em Luliang, onde o ‘boom’ na indústria do carvão tornou vários proprietários de minas em milionários, um quinto dos 3,7 milhões de habitantes continua a viver na pobreza, segundo dados oficiais.

Últimas Notícias