loader

Aumento de divisas na economia passa pela produção interna

O economista João Zumba defende, em entrevista a OPAÍS, que o aumento de divisas na economia passa pelo reforço da produção interna e pelo aumento das exportações, numa altura em que o BNA anuncia a venda de EUR 735,9 milhões ao mercado bancário

POR: Hélder Caculo

Durante o mês de Março o Banco Nacional realizou vendas ao mercado no montante de EUR 735,9 milhões contra os EUR 677, 7 milhões de Fevereiro, registando-se um aumento de EUR 58,2 milhões. Entretanto, o problema da falta de divisas continua a ser um verdadeiro “calcanhar de aquiles” na vida dos cidadãos, que diariamente dirigem- se aos bancos comerciais no sentido de adquirirem moedas estrangeiras para face às diversas situações da vida social, como tratamento médico.

Quem também continua a sofrer os efeitos da falta de divisas no mercado, são as empresas, sobretudo as importadoras. Para o economista João Zumba o problema da falta de divisas afecta a todos, uma vez que o país continua a exportar poucos produtos e as reservas internacionais líquidas continuam insuficientes. O economista aconselha o BNA a reforçar a sua capacidade de supervisão no que respeita à distribuição de divisas aos bancos comerciais.

“Na realidade, o que se passa é que há uma crescente procura e não temos capacidade suficiente para satisfazer essa procura. Entendemos que se deve reforçar mais os mecanismos de distribuição e venda de divisas. João Zumba disse, por outro lado, que face ao actual contexto macroeconómico, há necessidade de o país rever a sua estrutura produtiva. “O país deve mudar a sua estrutura produtiva para não ficar refém do petróleo. Para termos divisas em quantidade, devemos melhorar a produção interna, o que vai reforçar também a nossa capacidade de exportação”, frisou.

Sectores da economia com EUR 206 4 milhões

Durante o mês de Março foram realizadas 14 operações diversas com destaque para a classe “Diversos Sectores” que recebeu o maior montante de divisas avaliadas em EUR 206,4 milhões. Seguiramse as viagens, ajudas familiares, Saúde e Educação, com EUR 184,6 milhões, o sector dos transportes, com EUR 77,0 milhões, bens alimentares com EUR 74,6 milhões e o sector petrolífero com EUR 73,3 milhões. Segundo o relatório mensal do BNA sobre o mercado monetário e cambial, as operações foram realizadas com uma taxa de câmbio média de referência de venda do euro, de Kz 264,709, por cada unidade de euro. Para a cobertura das operações do sector agrícola, o BNA vendeu aos bancos comerciais, ao longo do mês de Março, EUR 34,6 milhões. Os sectores das telecomunicações, seguros e saúde receberam, EUR 16,1 milhões, EUR 12,2 milhões e EUR 9,2 milhões, respectivamente.

Indústria, Pescas, Energia e Águas receberam menos Os sectores das pescas, indústrias e energia e águas foram os mais “penalizados” no que respeita às vendas de divisas. Os três sectores receberam menos que EUR 6 milhões, tendo as pescas recebidos EUR 2,1 milhões, a indústria EUR 1,5 milhões e energia e águas EUR 1,4 milhões. No mercado primário de títulos públicos foi colocado o montante total de Kz 55,72 mil milhões sendo, Kz 35,37 mil milhões em Bilhetes do Tesouro e Kz 20,35 mil milhões em Obrigações do Tesouro Indexadas a taxa do Bilhete de Tesouro. No campo da politica monetária, o Banco central, realizou operações de Absorção de liquidez no montante de Kz 184,9 mil milhões, nas maturidades de 4, 7, 14, 28 e 63 dias à taxas médias de juro de 1,25%, 7,50%, 10,00%, 15,24% e 16,00% ao ano, respectivamente.

Últimas Notícias