loader

Deserções em massa na CASA-CE no Huambo

Quadros seniores demissionários apontam o surgimento do partido Podemos-JA, de Chivukuvuku, como o pomo da discórdia

POR: Norberto Sateco

Depois de meia centena de militantes da coligação CASA- CE, liderada por Abel Epalanga Tchivukuvuku, ter abandonado as suas fileiras no passado mês de Fevereiro no Huambo, outro alto dirigente no Huambo optou por trilhar o mesmo caminho. Trata-se do coordenador provincial, Carlos Fernando Cambiri, que alegou ter sob sua alçada o controlo de 91 núcleos de base com um universo de 1500 militantes. “ Existem muitas injustiças e falta de coerência política nesta coligação.

O surgimento do partido do presidente, o Podemos-JA, ninguém se revê nele. Mas o certo é que é o que goza de tratamento diferenciado”, disse ao OPAÍS o antigo dirigente da coligação de partidos. Para o secretário provincial do Partido de Renovação Social (PRS), António Solia, que recebeu Carlos Fernando Cambiri, esta entrada representa o trabalho que o seu partido leva a cabo, mobilizando as estruturas de base, numa antecâmara das autarquias. “Estão connosco de livre e espontânea vontade. Serão imediatamente enquadrados nos quadros do PRS, na medida em que já estamos a trabalhar para as autarquias” afirmou o político.

O secretário-geral adjunto da Casa-Ce, David Kissadila bate com à porta

Nesta mesma Segunda-feira (8), na Direcção Nacional, em Luanda, o secretário-geral adjunto da Casa-Ce, David Kissadila, (que até Fevereiro último ocupava a pasta de secretaria-geral) confirmou a sua saída desta coligação presidida por Abel Chivukuvuku, de espontânea vontade, para abraçar outros desafios na vida política. Durante a sua militância nas fileiras da CASA-CE, disse ter feito parte de um grupo dos chamados independentes, mas que após uma análise minuciosa decidiu abandonar. “Fui independente e cumpri o meu ciclo político, agora sou livre para abraçar um outro partido”, explicou David Kissadila.

Com uma larga experiência na vida política, tendo passado pelo extinto Partido Social Democrata (PSD), do malogrado Bengui Pedro João, Kissadila passa agora a reforçar a UNITA. Recordo-se que no dia 17 de Março participou num acto político do “Galo Negro”, realizado em Viana, alusivo aos 52 anos da sua fundação. Além de David Kissadila, o secretário para os Assuntos Eleitorais da CASA-CE no Cuando Cubango, conhecido por Muleleno, também abandonou a “casa”, rumando para a UNITA. Fonte da direcção do partido do “galo negro”, confirmou a entrada destes dois quadros, incluindo mais um grupo de militantes cujo número não foi avançado.

CASA-CE no Huambo desclassifica deserções

O secretário provincial da coligação no Huambo, Almeida Daniel, começou por colocar em causa a veracidade desta informação, considerando serem falsas e descabidas. A OPAÍS, fez questão de esclarecer que ninguém controla mais de um núcleo nas estruturas daquela formação partidária. “Não temos 91 núcleos aqui na região do planalto central, Huambo”, afirmou o dirigente, tendo admitido conhecer o dirigente “desertor”, mas diz que nunca ocupou um cargo provincial, massim não ao nivel dos municípios. O político considerou as informações que apontam o Podemos- JA como causa das alegadas deserções como sendo “invenções desnecessárias”, uma vez que entende que a CASA- CE está coesa e unida. Em relação às celebrações do 6º aniversário da sua fundação, diz estar agendada uma série de actividades para saudar a data, com destaque para o colóquio a ser realizado este Sábado naquela cidade.

Últimas Notícias