loader

Jaka Jamba eterno na Santa-Ana!

Os restos mortais do deputado Almerindo Jaka Jamba vão a enterrar hoje no cemitério da Santa- Ana, em Luanda, informou o secretariado executivo do Comité Político da UNITA.

De acordo com uma nota tornada pública, o funeral do nacionalista e militante do partido do “Galo Negro” será antecedido por um leque de atividades, com destaque para a homenagem a ser feita pelos colegas deputados da Assembleia Nacional na casa de velórios do Governo Provincial de Luanda. De acordo com o programa das exéquias fúnebres, ontem, no complexo turístico do sovismo, em viana, os correligionários do malogrado da UNITA, renderam a última homenagem ao companheiro de batalhas na luta de libertação nacional e na afirmação do Estado democrático e de direito em Angola, sem que deixassem de reconhecer o seu contributo na afirmação da identidade nacional e africana ao nível do mundo. Está igualmente prevista uma missa de corpo presente, a ser testemunhada por titulares de cargos de soberania do Estado, deputados da Assembleia Nacional, altos dirigentes da Comissão Politica e Permanente da UNITA, dentre outras individualidades nacionais e estrangeiras.

Breve biografia

O malogrado nasceu na Missão Evangélica do Dondi, Katchiungo, Huambo, no dia 21 de Março de 1949, filho de Tavares Hungulo Jamba e de Ruth Beatriz Jamba. Após os estudos secundários seguiu para Portugal a fim de prosseguir a sua formação académica. Em Portugal, fez a sua licenciatura em Filosofia e a agregação em Ciências Pedagógicas na Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa. Fez a pós-graduação em Filosofia e obtecve um certificado do curso de Língua e Civilização Francesas na Faculdade de Letras da Universidade de Genebra (Suíça). Obteve o diploma do Programa Internacional Avançado sobre Resolução de Conflitos na Universidade de Uppsala (Suécia). Tem mestrado do 3º Ciclo de Estudos Diplomáticos Superiores pelo Instituto de Altos Estudos Internacionais de Paris (França).

Iniciou a carreira profissional como professor desde 1970 em Filosofia, no Liceu Nacional de Oeiras (Portugal); ocupou cargos de destaque no Governo, como o de secretário de Estado da Informação do Governo de Transição de Angola; também se destacou como professor de História no Liceu da Jamba e em várias outras localidades por onde passou durante a guerra. Deu o seu contributo na faculdade de Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto (UAN), nas cadeiras de introdução à Filosofia, Lógica, Filosofia Africana, Filosofia Política e História das Ideias Angolanas.

Carreira política

Integrou no ano de 1975 a equipa da UNITA nas negociações entre os 3 movimentos de libertação (FNLA, MPLA e UNITA) e o Governo Português, de que resultaram os Acordos de Alvor, que determinavam as condições para a Independência de Angola. Do seu legado político também se destaca o facto de ter ocupado o cargo de secretário de Estado da Informação no Governo de Transição de Angola.

Últimas Notícias