Gigantes discutem três pontos no Estádio 22 de Junho

O Interclube, com o sentimento de desforra, recebe hoje o Kabuscorp do Palanca, na abertura da 9ª jornada do Girabola Zap

POR: Sebastião Félix

É hoje que o Interclube recebe o Kabuscorp do Palanca com a obrigação de vencer para continuar a liderar o Girabola Zap. No Estádio 22 de Junho, em Luanda, na abertura da 9ª jornada, os polícias querem evitar a terceira derrota. Com base nesta expectativa, o técnico Paulo Torres aposta numa equipa coesa e capaz de travar a formação da Rua F do Palanca. Para afunilar o adversário, o emblema do Rocha Pinto conta com os adeptos, aliás têm a obrigação de “gritar” do primeiro ao último minuto.

Com a noção de que a tarefa não será fácil, aliás perdeu no ano passado, na segunda volta (3-2), os polícias entram mais avisados. No meio campo, o técnico Paulo Torres vai “blindar”, pois o Kabuscorp tem atletas muito rápidos naquela zona. Assim, o técnico da Rua F do Palanca, Sérgio Traguil, trabalhou ao longo da semana os aspectos mais importantes do jogo. Mesmo fora de casa, vai apostar no ataque.

Quer regressar ao seu reduto com os três pontos na bagagem. O 22 de Junho tem sido um terreno difícil para o Kabuscorp, por isso um eventual erro será fatal para a “morte do artista”. É certo que em casa o Interclube vai ser mais ousado, mas dentro dos limites, uma vez que o adversário é matreiro. Os polícias lideram a prova com 16 pontos, ao passo que o emblema do Palanca ocupa a quinta posição com 12 pontos. Nas últimas rondas, o líder perdeu seis pontos frente ao Bravos do Maquis e à Académica do Lobito. O seu adversário também conheceu o mesmo dissabor. Perdeu com o 1º de Agosto e com Desportivo da Huíla.