Presidente da UNITA insatisfeito com paradigma da governação actual

O manifesto foi apresentado pelo líder da UNITA, Isaías Samakuva, durante uma reunião com quadros e militantes do seu partido realizada ontem na sede provincial do “Galo Negro” na cidade do Huambo

POR: Jorge Fernandes, enviado ao Huambo

No quadro de uma visita de trabalho de cinco dias a esta província iniciada ontem, 6, o presidente da UNITA, Isaías Samakuva, disse que depois das eleições, realizadas a 23 de Agosto de 2017, os cidadãos estavam bastante expectantes com a mudança, um slogan por sinal implementado pelo seu partido mas que foi tomado pelo partido no poder. Todavia, decorridos mais de seis meses da actual governação, não houve qualquer mudança que impactasse directamente no modo de vida do cidadão, senão a mudança de figuras, pois as politicas até agora gizadas continuam as mesmas, de modos que não se está, ainda, a honrar a memória dos que sempre lutaram pela erradicação da fome, miséria e do sofrimento que continuam a macular o país.

Ainda durante a sua comunicação, Isaías Samakuva fez duras críticas ao Governo, tendo salientado que o país real é também agora mostrado pela media pública, que vai revelando o défice dos hospitais, o desemprego, as estradas esburacadas, a educação deficitária, entre outros factos que põem o pamunicíís ainda mais abaixo. Por outro lado, disse que a verdadeira mudança, que tem a ver com a resolução dos problemas dos cidadãos e o seu bem-estar, só deverá ocorrer quando o seu partido, apoiado por todos os angolanos de Cabinda ao Cunene, assumir o poder e, concomitantemente, a governação do país.

Outras actividades

Na sua agenda de trabalhos para hoje, Samakuva efectuará uma visita à comuna da Katata, município da Caála, e ainda à Embala de Chingolo, na mesma localidade, onde visitará a administração comunal e a realização de um acto de massas. A seguir, rumará para o Cuima. Os outros dias estão reservados para o Chinjenje, Missão Católica de Camela, a comuna de Chyaka, onde haverá um acto de massas. Visitará igualmente o Ucuma e saudará os quadros e militantes no Longonjo, além da visita ao Hospital Regional do Huambo de um encontro com os mais velhos. A UNITA é a segunda maior força política do país, tendo obtido nas últimas eleições gerais 26,72% dos votos, conferindo-lhe 51 dos 220 deputados eleitos para o quinquénio 2018-2022.