loader

Carta do leitor: Nova Vida, velhos problemas

Caro director do jornal OPAÍS, Saudações para si e para todos os jornalistas da vossa equipa. Quando surgiu, por ser um dos primeiros projectos habitacionais com qualidade desde a Independência, a urbanização Projecto Nova Vida era qualquer coisa de especial, era um privilégio morar aqui, mesmo com casas com cobertura metálica e que obrigam a ter o ar-condicionado permanentemente ligado, por causa do calor.

POR: Olímpio Pio

Mas isto do calor até já se sabe que plantando árvores nos quintais já se pode aliviar. Era um projecto bom. Aliás, nalguns sítios começa já a ter aspecto de bairro. Ei explico: bairro como os bairros antigos de Luanda, onde as pessoas se conhecem e partilham alguns hábitos, apesar de o Nova Vida ainda ser um dormitório, porque tem poucos serviços no seu interior. Contudo, acho que com o tempo estas coisas amadurecem, todos os bairros passam por este processo antes de terem a sus própria identidade. Mas o Nova Vida tem um problema que identifica Luanda toda, até Talatona, a tal zona de luxo. Falo dos buracos nas vias. Quase já não há uma só rua sem buracos. Hoje já é difícil circular pelo Nova Vida, parece a estrada que vai de Luanda até Benguela. São demasiados buracos. Algumas ruas já são crónicas, outras, passa-se por elas num dia e está tudo bem, e no dia seguinte já está esburacada. O pior é que há buracos que estão a crescer e nada se faz. Parece que é mesmo sina dos angolanos conviver com ruas esburacadas. É uma vergonha.

Últimas Notícias