loader

MPLA E CASA -CE APELAM AO FIM DA GREVE DOS PROFESSORES

BP do MPLA preocupado com a greve de professores

O secretariado do Bureau Político (BP) do MPLA realizou ontem, Quarta-feira, 11, a sua segunda reunião extraordinária, sob a direcção do vice-presidente do partido, João Lourenço, soube OPAÍS de um comunicado da organização partidária.

Texto de: Rila Berta

Durante o encontro, segundo a informação, o secretariado do BP manifestou-se preocupado com a greve de professores iniciada Segunda-feira, tendo exortado, por isso, o Executivo a envidar todos os esforços para que se encontrem consensos e apelado para que, da parte dos docentes, prevaleça uma atitude patriótica, em prol das crianças angolanas e do seu direito à educação e ensino.

O comunicado refere ainda que o secretariado do BP do MPLA foi informado, pelo Grupo Parlamentar do Partido, sobre o tratamento que está a ser dado à Proposta de Lei sobre o Repatriamento de Recursos Financeiros Detidos no Exterior do País, submetida à Assembleia Nacional pelo Executivo.

Participaram na reunião, que analisou vários assuntos relativos ao país e à vida interna do MPLA, membros do Secretariado do Bureau Político e, como convidados, representantes do Executivo.

 

CASA -CE apela ao diálogo entre Sinprof e Ministério da Educação

O Conselho Presidencial da CASA-CE (CP) diz estar consciente dos prejuízos que o exercício da greve levada a cabo pelos professores pode provocar à dinâmica dos estudantes e alunos do Ensino Geral durante todo o período do ano escolar, razão por que apelou, ontem, às partes envolvidas, para uma “concordata” o mais rápido possível, para bem dos milhares de professores e alunos

Texto de: Neusa Filipe

Conselho Presidencial da CASA-CE demonstra-se solidário com o Sindicato Nacional dos Professores (SINPROF), visto que se consideram esgotados os esforços de um diálogo mais consentâneo desde 2013, vi-sando o atendimento satisfatório do caderno de reivindicação (Estatuto da Carreira Docente e a Actualização do Quadro do Regime Probatório para o Quadro Definitivo).

Lembrou que as sociedades em vias de desenvolvimento, como é o caso de Angola, têm de começar a habituar-se a este tipo de manifestações que se ajustam ao usufruto do direito que confere a Constituição da República de Angola, igualmente plasmado na Carta Universal dos Direitos Humanos.

Justifica referindo que as sociedades crescem e os povos se desenvolvem graças a esses impulsos, cujo objectivo é fundamentalmente alertar os governantes dos males que assolam o Povo que governam, bem como acautelar fenómenos de convulsões sociais muito piores.

O Conselho Presidencial da CASA- CE lamentou, por outro lado, a morte trágica, por suicídio (por enforcamento), do secretário provincial do Sinprof de Benguela,

Armindo Cambele, que considerou tratar-se de uma coincidência estranha, ocorrida no passado dia 06 de Abril de 2018, na sua residência, e endereça à família enlutada os mais sentidos pêsames.

Tendo o referido suicídio se registado neste período conturbado de greve, o Conselho Presidencial insta às autoridades governamentais competentes a tudo fazerem para prestarem o maior número de informações substancialmente esclarecedoras à opinião pública, por forma a se eliminarem as suspeições de um assassinato político que pairam no ar.

O movimento de greve decretado e convocado pelo Sinprof seguido pela grande maioria dos membros e a classe dos professores em geral por toda Angola desde o dia 09 de Abril de 2018, tem previsões de se estender por 15 dias, caso não se encontre uma plataforma de entendimento entre as partes.

Últimas Notícias