Cuíto Cuanavale pode ser elevado a Património Mundial

O Ministério da Cultura promove diligências para que a vila do Cuito Cuanavale seja elevada a Património Mundial pela Unesco, veiculou a secretária de Estado da Cultura, Maria da Piedade Jesus.

Segundo a secretaria de Estado da Cultura, o trabalho iniciou com a elevação do Triângulo do Tumpo a Património Nacional, no âmbito das comemorações do 30º aniversário da Batalha do Cuito Cuanavale, a 23 de Março do ano em curso. “Para tornar-se Património Mundial é necessário um trabalho científico de fundo, desde a recolha de informações biográficas e orais, dada a existência de muitas pessoas que participaram na Batalha do Cuito Cuanavale”, revelou à imprensa, na sede do Cuito Cuanavale, no final da visita por algums horas de uma delegação conjunta do Ministério angolano da Cultura e a sua congénere sul-africana, encabeçada por Nkosinathi Mthethwa.

Esclareceu que o trabalho vai conhecer várias fases, tendo aventado a possibilidade de ser sujeito um trabalho de escavações arqueológicas. Segundo Maria da Piedade Jesus, a partir dessa classificação, o trabalho prossegue e torna-se oneroso em termos financeiros e humanos. Salientou que será necessário o levantamento da documentação sobre a batalha, esta que não existe somente em Angola, o que exigirá deslocações à África do Sul, Namíbia, Cuba, entre outras localidades onde se encontram pessoas com informação relevante sobre o Cuito Cuanavale. “Há pessoas que estão a publicar informações sobre a Batalha do Cuito Cuanavale e outras possuem-nas em arquivo, pelo que é preciso todo esse levantamento para a obtenção de informação equilibrada, uma acção em que todas as partes podem intervir e depois aproveitarem o essencial para a fundamentação”, frisou.

Ao visitar o Cuito Cuanavale, o interesse da delegação sul-africana deve-se ao facto de ser um local memorável, tanto para eles como para os namibianos, pelos resultados inequívocos dessa mesma batalha. A Batalha do Cuito Cuanavale, decorrida entre 1987 e 1988, é considerada a maior que ocorreu no continente africano, depois da segunda guerra mundial, em que estiveram envolvidos o governo e a UNITA, aliada às Forças Sul-Africanas, do então regime do Apartheid. Refira-se que o ministro Nkosinathi Mthethwa, termina hoje a sua visita ao país, tendo ontem visitado o Campo de Trânsito de Viana, os Museus da Moeda, da Antropologia e o de História Militar.