loader

UE financia projecto de EUR 12 milhões para formar quadros na área de comércio

O referido programa tem como objectivo a capacitação dos recursos humanos nos sectores público e privado em matéria de comércio internacional no país

POR: Brenda Sambo

Angola e a Conferência das Nações Unidas sobre o Comércio e o Desenvolvimento (CNUCED) procederam, em Luanda, ao lançamento do Programa Conjunto da União Europeia denominado “Train For Trade-II”, que significa Formação de Quadros para o Comércio-II. Desde 2013 em Angola, a iniciativa enquadra-se no Projecto de Apoio ao Comércio (ACOM), avaliado em EU 12 milhões disponibilizados pela União Europeia. Na ocasião, o ministro do Comércio, Jofre Van-Dúnem Júnior, afirmou que o programa de formação de quadros no sector empresarial inscreve-se na estratégia do país.

Segundo o governante, no fim do encontro, os resultados alcançados no primeiro programa foram positivos, um facto que se reflectiu em diversos programas sectoriais em curso no país, com impacto, designadamente nos portos, no turismo e no investimento privado. Referiu que para além de capacitar técnicos angolanos ligados ao sector comercial público, a iniciativa vai contemplar também os empresários do sector privado. “A acção formativa poderá potenciar todos os empresários que participam na actividade económica do país. Assim poderemos assegurar a transição do país da categoria de menos desenvolvido para a categoria de país avançado, de forma sustentável”, referiu. O ministro apontou ainda que na primeira fase foram formados 700 técnicos nacionais, sendo que nesta segunda fase pretende- se continuar a formar o mesmo número de técnicos.

Comércio Electrónico

Sobre as necessidades do comércio electrónico, o ministro frisou que é um desafio que começou a ser implementado a nível da reunião da Organização Mundial do Comércio (OMC), porém, ainda não é consensual. O secretário-geral da Conferência das Nações Unidas para o comércio e Desenvolvimento (CNUCED), Mukhisa Kituyi, acrescentou que a formação vai apreciar alguns aspectos relativos ao quadro do investimento privado em Angola, o sistema automatizado alfandegário, o programa de formação para pequenos e médios negócios. Durante a formação, os técnicos vão discutir aspectos ligados à integração das plataformas logísticas e a formação de negociadores comerciais. Por outro lado, revelou que durante a sua estadia no país vai promover aspectos ligados ao comércio electrónico.

Para o embaixador da União Europeia em Angola, Tomas Ulicny, o programa representa uma oportunidade ímpar não só para a troca de impressões mas para definir passos concretos e indispensáveis para a execução da diversificação da economia e promover as exportações no país. Para aquele embaixador, da parte da União Europeia, o programa “Train For Trade II” é de importância relevante, pois, desde que foi concebido, em 2013, o entendimento entre as duas partes era que Angola precisava de reduzir a sua dependência em relação ao petróleo e abrir–se aos mercados regionais e globais.

Últimas Notícias