Editorial: Sociedade civil

Alguma coisa começa a mudar na relação da chamada sociedade civil com o Estado, principalmente com as forças policiais. Em Malanje, depois das detenções e julgamento e condenações de manifestantes do dia 4 de Abril, agora o Governo reavaliou e desceu do salto. Foi falar com os jovens e vai abrir uma linha para denúncias sobre a má prestação da Administração Pública. Em Luanda, uma marcha de homenagem ao ex-Presidente da República, José Eduardo dos Santos, decorreu ontem sem sobressaltos, assim como uma concentração de alerta para exigir maior dureza na Lei de Repatriamento de Capitais. Aqui, depois da divulgação de uma carta enviada pelos organizadores ao Presidente da República, a Polícia Nacional portou-se republicanamente e não voltou a inventar que o Largo da Independência é um órgão de soberania.