Primeira sessão do Curso Livre da História de Angola desperta estudantes em Lisboa

A acção formativa, aberta Quinta-feira última, na sede da União das Cidades Capitais Luso-Afro-Américo- Asiáticas (UCCLA) em Lisboa, concentrou-se na abordagem de temas ligados ao substrato arqueológico e oral da História de Angola no Século XIII , a formação dos Estados bantu e os seus mitos de origem nos séculos XIII -XV

POR: Augusto Nunes

O curso, ministrado e coordenado pelo professor doutor Alberto Oliveira Pinto, tem 14 sessões e foi aberto pelo secretário-geral da UCCLA, Vitor Ramalho, que enalteceu a iniciativa como passo significante, por conferir a coordenação do curso a uma pessoa credenciadíssima nesta matéria. Anabela Carvalho, Assessora de Comunicação da União das Cidades Capitais Luso-Afro- Américo-Asiáticas (UCCLA) em declarações a OPAÍS, referiu que as aulas, ministradas uma vez por semana, às 18 horas, são acompanhadas pela projeção de mapas, imagens e todo o tipo de suporte iconográfico.

Segundo a assessora, o curso visa transmitir um conhecimento amplo e cronologicamente estruturado acerca do que significou, dos tempos pré-históricos aos nossos dias, a realidade geográfica, política e cultural que é Angola. É uma iniciativa conjunta entre o Mercado de Letras Editores e a UCCLA e prolongar-se-á até ao dia 24 deste mês. Já a segunda fase terá início no dia 2 de Maio, com a introdução de temas ligados à coligação dos Estados Mbundu sob orientação da Rainha Njinga Mbande e a ocupação holandesa, dos portos de Luanda e de Benguela em 1620- 1648, e prossegue com o tema sobre “O Reino de Angola” como embarcadouro de escravos para o Brasil, como colónia de povoamento de degredados de delito comum e pólo de conflitos com os os reinos do Kongo, do Bailundo, Imbangala em 1675- 1820.

No dia 5 de Maio, as aulas estarão concentradas nos temas ligados ao Século XVII e a política pombalina de exploração do ferro e dos primeiros colonatos do governador Francisco Inocêncio de Sousa Coutinho (1764-1772). Entretanto, as inscrições para o referido curso ainda continuam abertas e decorrem ao longo do curso. O valor de inscrição é de 100 euros para estudantes e pode ser pago em duas prestações, 150 euros para ONGD´s e 200 ruros para profissionais. O curso com o término previsto para 10 de Julho, é passível a outorga de um certificado de frequência pela UCCLA e Mercado de Letras Editores.

Perfil do formador

Alberto Manuel Duarte de Oliveira Pinto nasceu em Luanda, Angola, a 8 de Janeiro de 1962. Licenciou- se em Direito pela Universidade Católica Portuguesa, em 1986. É Doutorado e Mestre em História de África pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde colaborou como docente no Departamento de História. Leccionou igualmente noutras universidades portuguesas. Presentemente é Investigador do Centro de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e do CEsA – Centro de Estudos sobre África e do Desenvolvimento do Instituto Superior de Economia e Gestão. Como ficcionista publicou diversos romances e é autor de múltiplos livros de ensaio. Em 2016, foi presidente do Júri do Prémio Internacional em Investigação Histórica Agostinho Neto da Fundação António Agostinho Neto (FAAN). No mesmo ano foi, pela segunda vez, vencedor do Prémio Sagrada Esperança 2016 com o ensaio inédito Imaginários da História Cultural de Angola.