loader

‘AngoSat1 está em órbita’ diz o ministro das Telecomunicações

O estado de ‘saúde’ do angoSat1 será avaliado na próxima Segunda-feira, 23, em conferência de imprensa com a presença de uma delegação russa

Texto de: Neusa Filipe

O ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, afirmou, ontem, em Luanda, que o satélite angolano AngoSat1 encontra-se em órbita, contrariando as informações sobre a sua “morte”, postas a circular nas redes sociais.

Segundo o governante, que falava à imprensa no quadro da visita ao Ministério das Telecomunicações e Tecnologias e de Informação de deputados da 6ª Comissão da Assembleia Nacional, o satélite cumpre, na totalidade, 14 partes depois do seu lançamento em órbita.

Avançou que será avaliada na próxima Segunda-feira, com a presença de uma delegação da Rússia, a décima terceira parte, que irá analisar com pormenor o estado em que se encontra o AngoSat.

“O satélite está em órbita, nós vamos, no próximo dia 23, fazer uma avaliação da décima terceira etapa do nosso programa. Vamos avaliar o estado de ‘saúde’ do satélite na conferência de imprensa que faremos com a presença da parte russa”, disse o ministro.

Avançou que a conferência de imprensa irá permitir uma avaliação sobre os parâmetros do funcionamento e posteriormente tomar-se uma decisão técnica e científica em função do contrato estabelecido entre a parte angolana e a russa. No que respeita à responsabilização e riscos contratuais, o ministro garantiu que ambas as partes não podem agir fora das regras do contrato.

Esclareceu que as mesmas, ao negociarem o contrato, previram os riscos, seguros e garantias que a indústria em causa possui. “Os seguros foram feitos por etapa por exemplo, se o satélite custa 120 milhões de dólares, há um seguro neste valor, o transporte ou o veículo que leva o satélite custa cem milhões e isto também tem um seguro”, explanou.

Por seu turno, o presidente da 6ª Comissão da Assembleia Nacional, Manuel da Cruz Neto, informou que a visita dos deputados às instalações do Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, serviu para saber do Ministério que projectos têm para o ano em curso e para o quinquénio, bem como conhecer ainda as dificuldades que o mesmo enfrenta.

Disse que os deputados terão o objectivo de acompanhar o impacto de todo o trabalho que o Ministério tem realizado na vida das populações e como poderão, em conjunto, resolver os problemas que afligem os cidadãos no que respeita aos serviços públicos.

“Nós felicitamos o Ministério pela questão do fim dos monopólios a nível das telecomunicações, visto que entrarão novos operadores no mercado”, disse, Manuel da Cruz Neto.

Últimas Notícias