loader

SIC já tem director de Combate à Corrupção

 O ministro do Interior, Ângelo da veiga tavares, presidiu, ontem, à cerimónia de empossamento dos novos directores nacionais no serviço de Investigação Criminal (sIC), do serviço de migração e estrangeiros (sme) e serviços prisionais (sp). o destaque recai para antónio job de almeida, que vai chefiar a nova direcção de crimes de corrupção do sIC, criada recentemente pelo executivo.

Texto de: Maria Custódia

Ângelo da Veiga Tavares assegurou combater energicamente os indisciplinados, acrescentando que todos os agentes nocivos devem ser retirados do seio da corporação, visto que se tem estado a registar muitos comportamentos sobre os quais devem ter a humildade de pedir desculpas públicas.

O governante fez esta chamada de atenção no acto de empossamento dos novos directores nacionais do Serviço de Investigação Criminal (SIC), do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) e Serviços Prisionais (SP) no anfiteatro deste órgão governamental. Falou ainda da necessidade de se assumir o compromisso de serem cada vez mais vigorosos contra os seus companheiros que não têm estado a cumprir o juramento que fizeram. “É preciso também assumirmos o papel de verdadeiros servidores públicos, verdadeiros servidores da população e verdadeiros servidores do Estado”, frisou.

O responsável felicitou os novos directores e disse esperar que façam por merecer a aposta feita para exercerem os cargos para os quais tomaram posse. Esclareceu que com a tomada de posse dos distintos responsáveis do SIC, do SME e do SP, depois de ter sido feito acto idêntico no Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, começa-se a dar a devida consolidação às estruturas do MININT e conferir a estes órgãos a devida dignificação.

O titular da pasta recomendou a todos os órgãos afectos ao seu ministério que trabalhem um pouco mais no sentido de promover a idoneidade moral e o espírito de missão, para que o cumprimento do dever esteja cada vez mais presente no seio dos efectivos.

Os empossados Tomaram posse na cerimónia 35 membros dos SP, 50 do SME e 63 do SIC, com destaque para o comissário prisional Cristóvão Inocêncio dos Anjos, que passa a ser o director do Gabinete Técnico Jurídico do SP; o comissário de migração Manuel Evaristo, director do Gabinete de Inspecção do SME e o superintendente chefe de investigação criminal António Job de Almeida, para director do Combate ao Crime de Corrupção do SIC.

Dos Serviços Penitenciários (SP), o ministro referiu que espera uma maior dedicação na humanização dos serviços, devendo olhar para os reclusos como ho
mens, primeiramente, e respeitar os seus direitos.

Quanto ao SIC, deverá estreitar cada vez mais a cooperação com a Polícia Nacional e os órgãos de inteligência, no sentido de melhor trabalhar e não viver apenas das denúncias, mas proceder à investigações minuciosas, particularmente para os casos de crimes mais gravosos. Já o SME deverá procurar que os seus quadros dignifiquem mais a classe e a farda que ostentam.

Deverão ser mais honestos e leais, trabalhar com maior rigor no combate à imigração ilegal e ser mais comunicativos com os utentes, cumprindo os prazos previstos no tratamento dos distintos actos. Por seu turno, o novo inspector-geral do SIC, José Fernandes, referiu que tudo será feito para combater a indisciplina no seio dos efectivos e para transmitir à população o sentimento de segurança.

Já o director geral dos Serviços Prisionais, Jorge Mendonça, esclareceu que pretendem contar com os membros empossados para continuar a melhorar o trabalho que têm vindo a desenvolver, sobretudo na perspectiva de humanizar e de tratar de forma adequada aqueles que estão sob a sua directa responsabilidade. Ainda ontem, no salão nobre do MININT foi realizado o IIIº Conselho Consultivo Alargado do Serviço de Investigação Criminal (SIC).

Últimas Notícias