loader

Degradação das vias dificulta campanha de vacinação em Malanje

A primeira fase de vacinação na província de Malanje circunscreveu- se às zonas urbanas, com dificuldade de acesso noutras zonas. A somar, há atrasos no pagamento a algumas brigadas de vacinação

Texto: Miguel José, em Malange

O director provincial da Saúde de Malanje, Avantino Sebastião, conferiu que 247 mil e 595 crianças, dos zero aos 15 anos de idade, foram vacinadas contra a poliomielite, rubéola e sarampo, das 705 mil e 657, inicialmente previstas, durante a primeira fase da campanha nacional de vacinação.

O responsável aponta a degradação das vias de acesso, o atraso no pagamento a algumas brigadas de vacinação e a chuva que cai com alguma frequência, por toda província, como as causas do reduzido número de crianças vacinadas, de 5 a 15 do mês em curso.

Assim, na vacinação contra a pólio, que se previa imunizar 188 mil, apenas 69 mil e 384 crianças dos zero aos cinco anos foram vacinadas; ao passo que das 517 mil e 657 inicialmente previstas para a rubéola e sarampo, foram vacinadas somente 178 mil e 211 crianças, dos 9 meses aos 15 anos.

O responsável lembrou que nos municípios de Lukembo e Kirima a campanha de vacinação começou com uma semana de atraso, devido à situação agravada de dívidas com os brigadistas, referentes à campanhas de anos anteriores, que as administrações locais têm por liquidar.

Acautela, no entanto, a oportunidade de poder-se recuperar as localidades que não alcançaram as metas preconizadas, tão logo seja concluída a última fase da campanha, que vai até ao dia 25 deste mês, augurando, deste modo, apoio de meios aéreos para enfrentar aquelas zonas de acesso difícil.

A campanha na terra da Palanca Negra conta com uma equipa técnica composta por mil e 325 pessoas, entre coordenadores, vacinadores, mobilizadores, técnicos e logísticos. Estão disponíveis 213 mil e 241 doses para a Poliomielite e 588 mil e 918 doses de vacinas contra o Sarampo e Rubéola

Últimas Notícias