loader

Mais de Kz mil milhões investidos em micro crédito para jovens

A iniciativa, implementada em 2008, já financiou um total de 16mil projectos em diversas áreas de actividade comercial

Texto de: Domingos Bento

São, no total, mil milhões e quinhentos mil kwanzas que o projecto de micro crédito na comunidade já disponibilizou para financiar e alavancar pequenas iniciativas comerciais em todo o país.

Ao todo, foram 16 mil micro empreendedores que já beneficiaram deste programa desenvolvido pelo Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social em parceria com instituições bancárias, com destaque para o Banco Sol.

De acordo com o coordenador do programa, Manuel Mbangui, cada beneficiário recebeu um valor financeiro que oscila entre Kz 200 e os 500 mil para aplicar em pequenas actividades comerciais dentro da sua comunidade com uma taxa de juros de 1,6%. Segundo o responsável, desde que em 2008 foi criado, o projecto apresenta uma taxa de sucesso de 76 por cento, facto que tem vindo a motivar as entidades financiadoras do programa, que centra o seu objectivo na independência económica de jovens com ideias criativas e inovadoras nos mais diversos ramos da actividade comercial, desde a prestação de serviços, restauração, comércio, construção civil e outros sectores.

Manuel Mbangui, que falava a OPAÍS à margem do acto de distribuição de micro créditos a cinquenta jovens empreendedores da província do Uíge, disse que a taxa de retorno tem tido sucesso devido aos mecanismos de coordenação e fiscalização que as instituições encarregadas pelo projecto têm levado a cabo.

Tal como explicou, antes de receber o financiamento, o beneficiário passa por um processo de formação em matéria de empreendedorismo onde aprende a ter em foco, criar rentabilidade, bem como receber orientações de como se pode expandir e manter o negócio. Além dos benefícios próprios, os jovens beneficiários são instruídos igualmente a ajudar outras pessoas em situações vulneráveis por via da criação de pequenos postos de trabalho que podem contribuir para melhorar da sua condição social.

Só o número de formandos em matéria de pequenos negócios, Manuel Mbangui deu a conhecer que, actualmente, a fasquia já ultrapassa os 70mil formandos, sendo que grande parte deles aguardam por financiamentos. “Apesar da crise que o país atravessa, nunca paramos. Temos vindo a implementar as nossas acções sucessivamente porque compredemos que é desta forma que podemos ajudar e contribuir para a melhoria das condições de vida de muitas famílias”, frisou.

É preciso valorizar as ideias Por seu lado, o ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS), Jesus Maiato, disse que o Estado, em parceria com os seus parceiros, tem vindo a capacitar e apoiar, por via de financiamentos e da formação profissional, jovens com ideias e projectos criativos que vêm contribuindo para a redução dos níveis de pobreza e da dependência económica.

A título de exemplo, o governante apontou o programa de micro crédito que, no seu entender, está a ter impactos significativos no seio de muitas comunidades a nível de todo o país. Para a continuidade destas acções, o governante defendeu o empenho e a responsabilidade dos beneficiários de forma a tornar o programa extensivo a outras pessoas que aguardam pela mesma oportunidade.

“Se os que estão a receber agora souberem honrar e cumprir com o estabelecido, vamos poder alargar o projecto a outras pessoas que dispõem de ideias brilhantes e carecem apenas de alguém que as possa ajudar.

E, para tal, é preciso que haja responsabilidade por parte de quem já recebeu o financiamento”, defendeu o ministro durante o acto de entrega de micro créditos aos jovens da província do Uije, avaliados em Kz 11milhões. Durante a sua estadia naquela zona norte do país, Jesus Maiato aproveitou para fazer uma visita de constatação às estruturas do MAPTSS distribuídas em vários municípios.

No Negage, o ministro visitou e constatou o grau de funcionamento do Pavilhão de Artes e Ofícios, o Instituto de Segurança Social, bem como o Instituto local de formação profissional.

Já no município do Songo, o governante procedeu à inauguração do Centro de Formação Feminino que vai formar, nos próximos tempos.

Últimas Notícias