loader

PR nomeia novo chefe de Estado Maior General das FAA

O Presidente da República, João Lourenço, nomeou ontem, Segunda-feira, o general António Egídio de Sousa Santos para o cargo de Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA), em substituição de Geraldo Sachipengo Nunda

Segundo uma nota de imprensa da Casa Civil do Presidente da República, em decorrência da nomeação, António Egídio de Sousa Santos foi promovido ao grau militar de general-de-exército. O general António Egídio de Sousa Santos desempenhava as funções de Chefe do Estado-Maior General-Adjunto para a Área de Educação Patriótica das FAA.

Antes da nomeação, ao abrigo da Constituição da República de Angola, da Lei da Defesa Nacional e das Forças Armadas e depois de ouvido o Conselho de Segurança Nacional, João Lourenço exonerou o general de exército Geraldo Sachipengo Nunda do cargo de Chefe do Estado-Maior General das FAA.

O Presidente da República exonerou ainda os generais José Luís Caetano Higino de Sousa, do cargo de chefe do Estado-Maior General-Adjunto para a Área Operacional e de Desenvolvimento, e Geraldo Abreu Muhengo Ukuachitembo do cargo de vice-chefe do Estado-Maior General para a Logística e Infra-estruturas.

Noutros decretos, e ao abrigo dos mesmos diplomas legais, depois de igualmente ouvido o Conselho de Segurança Nacional, o Comandante-Em-Chefe nomeou o general Geraldo Abreu Muhengo Ukuachitembo para o cargo de Chefe do Estado-Maior GeneralAdjunto para a Área Operacional e de Desenvolvimento.

Exonerou o tenente-general André de Oliveira João Sango do cargo de director-geral do Serviço de Inteligência Externa, para o qual havia sido nomeado por Decreto Presidencial de 12 de Outubro de 2012, e nomeou o general José Luís Caetano Higino de Sousa para o referido cargo. Exonerou ainda os generais Marques Correia, do cargo de segundo comandante do Exército, e Matias Lima Coelho, de Inspector Geral da Defesa Nacional.

Na sequência, o Presidente da República nomeou os generais Marques Correia para o cargo de Inspector Geral da Defesa Nacional, e Matias Lima Coelho, para o de Chefe do Estado-Maior do Exército.

Presidente da República exonera oficiais superiores das FAA

Noutro despacho, o Presidente da República, João Lourenço, exonerou oficiais superiores das FAA, após auscultar o Conselho de Segurança Nacional. Neste contexto foram exonerados o general Sequeira João Lourenço, do cargo de secretário executivo da Casa Militar; o Tenente-general Alfredo Tyaunda, do cargo de Comandante da Unidade da Guarda Presidencial; Tenente-general António Mateus Júnior de Carvalho, do cargo de secretário para os Assuntos de Defesa e Forças Armadas da Casa Militar; Tenente-general João António Santana, do cargo de director -djunto do Gabinete de Acção Psicológica e Informação da Casa Militar; O Tenente-general José João, do cargo de comandante da Unidade de Segurança Presidencial; Tenente-general Francisco Lombá Dias dos Santos, do cargo de secretário para os Assuntos de Interior e Polícia Nacional da Casa Militar; brigadeiro André Magalhães, do cargo de comandante-adjunto da Unidade da Guarda Presidencial para a Educação Patriótica; brigadeiro António Milagre Roque Alves de Lima, do cargo de chefe dos Serviços de Saúde da Casa Militar; brigadeiro Filipe Figueiredo, do cargo de chefe do Centro de Direcção de Telecomunicações e Informática do Comandante-em-Chefe; Na mesma senda, o brigadeiro Filomeno António Pereira deixa o cargo de chefe da Secção de Operações da Secretaria Executiva da Casa Militar; Brigadeiro Luís Adelino Minguês Candamba, do cargo de 2º comandante da Unidade da Guarda Presidencial; o brigadeiro José Domingos Francisco, do cargo de comandante-adjunto da Unidade de Segurança Presidencial.

Na sequência das movimentações de oficiais generais, João Lourenço nomeou o general Sequeira João Lourenço para exercer o cargo de chefe-adjunto da Casa de Segurança do Presidente da República; tenente-general Alfredo Tyaunda, para o cargo de Comandante da Unidade da Guarda Presidencial; tenente-general António Mateus Júnior de Carvalho, para o cargo de secretário para os Assuntos de Defesa e Forças Armadas; O tenente-general João António Santana, para o cargo de Consultor do Ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República; tenente-general José João, para o cargo de comandante da Unidade de Segurança Presidencial; tenente-general Francisco Lombá Dias dos Santos, para o cargo de consultor do ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República; brigadeiro André Magalhães, para o cargo de comandante-adjunto da Unidade da Guarda Presidencial para a Educação Patriótica; Na lista consta ainda o brigadeiro António Milagre Roque Alves de Lima, que foi nomeado chefe do Gabinete de Saúde da Casa de Segurança do Presidente da República; brigadeiro Filipe Figueiredo, para secretário para os Assuntos de Telecomunicações e Informática da Casa de Segurança do Presidente da República; brigadeiro Filomeno António Pereira, para o cargo de consultor do ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República; brigadeiro Luís Adelino Minguês Candamba, para 2º comandante da Unidade da Guarda Presidencial e o brigadeiro José Domingos Francisco, para comandante-adjunto da Unidade de Segurança Presidencial para a Educação Patriótica.

Exonerações e nomeações na Casa de Segurança do PR

Nos termos da Constituição e dos Estatutos da Casa de Segurança do Presidente da República foram ainda exonerados Daniel Mingas Casimiro, do cargo de director do Gabinete de Estudos de Segurança da Casa Militar; António Guilherme Herman Gonçalves Mangueira, do cargo de director do Gabinete de Vôo Presidencial da Casa Militar; Leonel Pinto da Cruz, do Cargo de director do Gabinete de Obras Especiais da Casa Militar; Doravante, Daniel Mingas Casimiro passa a ocupar o cargo de director do Gabinete de Estudos Estratégicos; António Guilherme Herman Gonçalves Mangueira, de director do Gabinete de Vôo Presidencial; Leonel Pinto da Cruz, de director do Gabinete de Obras Especiais.

Marcos Barrica exonerado do cargo de embaixador em Portugal

O Presidente da República, João Lourenço, exonerou ontem, Segunda-feira, José Marcos Barrica, do cargo de Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República de Angola na República Portuguesa, segundo uma nota da Casa Civil a que O PAÍS teve acesso. Marcos Barrica havia sido nomeado para as funções que agora cessam em Abril de 2009.

Últimas Notícias