loader

ADECOS chegam ao Zaire no Dia da Malária

Fazem parte deste grupo cidadãos de diferentes extratos sociais treinados para servirem como “primeiros e muitas vezes como único elo de acesso aos cuidados médicos para milhões de pessoas, ligando famílias e comunidades ao sistema de saúde”.

O programa de formação de Agentes de Desenvolvimento Comunitário (ADECOS), promovido pela Fundação ExxonMobil, será lançado hoje, Dia Mundial da Malária, no município do Soyo, província do Zaire. Este programa visa alargar o acesso à prevenção, ao diagnóstico e aos serviços de tratamento da malária através da formação de aproximadamente 300 agentes de saúde comunitária (ADECOS), com o objectivo de atingir 105 mil beneficiários, segundo uma nota de imprensa enviada à nossa redacção. De acordo com o documento, os ADECOS desempenharão um papel crítico na prestação directa de serviços para salvar vidas em risco nas áreas mais afectadas, especialmente em zonas remotas e meios rurais.

Eles servirão como primeiros e muitas vezes como único elo para o acesso aos cuidados médicos a milhões de cidadãos, ligando famílias e comunidades ao sistema de saúde. O director-geral da ExxonMobil em Angola, André Kostelnik, diz a nota, considera que esta iniciativa demonstra que acreditam que o sector privado pode apoiar com recursos necessários e experiência empresarial para fomentar progressos na luta contra a malária. “Estamos empenhados em fazer a nossa parte para erradicar esta doença epidémica,” garante. A referida actividade contará com a presença da ministra da Saúde, Silvia Lutucuta, do governador da província do Zaire, Joanes André, da embaixadora dos Estados Unidos da Americana em Angola, Nina Maria Fite, bem como de organizações não governamentais e do Programa Nacional de Controlo da Malária.

Recentemente, os ADECOS da província de Malanje reuniram-se para fazer o balanço das actividades desde a sua implementação e interagiram com os seus parceiros, com vista a melhorar procedimentos no terreno. Nesta parcela do território nacional existem 150 agentes espalhados em quatro municípios, designadamente, Malanje, Cacuso, Kalandula e Mucari. Deles, segundo a organização, se espera maior contribuição para a melhoria do estado de saúde das comunidades, principalmente na testagem e tratamento de casos simples de malária em crianças dos 0 aos 5 anos. O programa de ADECOS começou a ser implementado no país em 2015, com a formação dos primeiros agentes e supervisores nas províncias de Malanje, Uíje, Namibe, Huíla, Lunda-Norte e Bengo.

Últimas Notícias