loader

Yuri Quixina: “A vinda do FMI pode pressupor a reestruturação da equipa económica”

O Economia Real aborda nesta edição os efeitos do apoio técnico do FMI solicitado pelo Governo e os desafios para o crescimento económico, segundo o Banco Mundial. O economista Yuri Quixina fala ainda das causas da dupla efectividade na função pública, que motivou o cancelamento de mais de 64 mil salários

POR: Mariano Quissola / Rádio Mais

Angosat2 começa a ser construído hoje. Qual é o seu sentimento, depois do insucesso do Angosat1

Quando esperávamos pela informação sobre o processo de lançamento do Angosat1, que estaria a entrar para a última etapa, afinal era para anunciar o início da construção do outro satélite, Angosat2. A Rússia está há mais de 10 anos sem lançar satélite com sucesso, é preocupante. O primeiro satélite da Nigéria foi com a Rússia e foi um fiasco e virou-se para China com a qual lançou três satélites. Em 2015, o México teve o mesmo insucesso com a Rússia. O Presidente da República não se pronunciou, não sei se iremos mesmo para o Angosat2.

Sendo o ministro auxiliar do titular do poder Executivo, fica clara a sua aprovação ou não?

Gostaria de ouvir o Presidente da República fazer uma declaração sobre o assunto, estamos a falar de um investimento de mais de USD 300 milhões. Penso que devíamos ficar pelo cabo submarino.

Vamos aos outros destaques da semana. Angola solicita apoio técnico ao FMI para a implementação do Programa de Estabilidade macroeconómica. Qual é a sua opinião?

Espantou-me essa informação, quando ouvi que Angola enviou uma carta a solicitar apoio técnico do FMI.

É um procedimento normal, não? Em que consiste o seu espanto?

Para um país que está no início de aplicação de reforma significa dois elementos fundamentais: se foi solicitado pelo Presidente da República pressupõe que atribui uma nota negativa à sua equipa económica. Segundo, se foi a própria equipa económica que persuadiu o Presidente da República a solicitar apoio, então reconhece que não está em condições de implementar uma agenda de reforma estrutural sozinha.

Em que ficámos?

Vou mais pela primeira. O Presidente da República é quem solicitou que o Fundo Monetário Internacional viesse auxiliar a reforma estrutural e, neste sentido, vejo como sendo zero a nota que dá à sua equipa económica. Calculo que a vinda do FMI pode pressupor a reestruturação da equipa económica, no fim do processo.

O apoio do FMI também serve para conferir credibilidade junto da comunidade externa?!

Por isso receio que se até ao mês de Maio, altura em que vamos emitir títulos, as taxas de emissão forem abaixo de 7% provavelmente vamos desistir.

O Banco Mundial aconselha Angola a fazer reforma fiscal para o crescimento económico?

O crescimento económico depende das famílias e das empresas. Se as políticas forem viradas para este alvo, haverá crescimento. O relatório do Banco Mundial prevê que o crescimento de Angola estará abaixo do crescimento da África Subsariana, prevista para 3,1%. Até 2020, Angola irá crescer 2,4% e a população está a crescer a 4%. Ou seja, estamos a criar pouca riqueza para o número de pessoas que nasce no país e facilmente criamos mercado informal. É lamentável ver um país com muitos economistas e a economia está a crescer 2,2%.

Mas onde é que entra a responsabilidade dos economistas nisso?

Os economistas é que devem traçar políticas macro-económicas, definir o modelo económico. A equipa económica gere um país e o país tem pessoas e entre as essas pessoas tem economistas.

A nova Lei de Investimento Privado foi aprovada …

Das várias novidades dessa Lei, o que me deixa feliz é a retirada do limite de valores para investimento, que era de USD 1 milhão e a obrigatoriedade de o investidor ter sócio angolano até 35%. Porque isso gerava tráfico de influência e corrupção. A Lei de Investimento Privado tem que ser flexível, simplificada e funcional. O meio grande receio está na aplicação da Lei, porque isso implica ter boa justiça.

Continua o velho dilema da falta de escoamento e na Calenga, província do Huambo, estragaram-se 21 toneladas de repolho e cenoura. A solução tarda em chegar…

O administrador local lamentou e apontou o estado degradante das vias como principal causa. Aqui devo chamar os defensores da agricultura, que dizem que o país vai-se desenvolver com a agricultura. Como diversificar a agricultura sem os meios que estimulem este desafio? Assim, fica comprometido o desafio da segurança alimentar. E isso é só uma mostra, essa é a realidade das regiões agrícolas do país.

O Plano Intercalar já previa solucionar problemas como este…

Falar do plano Intercalar é falar da saúde do morto. Já passou o mês de Março e acho que continuamos a aplicar o que já não é nada.

Pensa que também precisávamos de um Plano Intercalar dois?

Para países que querem desenvolver- se, é importante que façam balanços dos programas, para aferir se as estimativas feitas foram alcançadas e, em que medida , qual alternativa adoptar. Já que temos Angosat2, podíamos também fazer um Plano Intercalar dois.

Ministério das Finanças suspende salários de 64 mil funcionários públicos. Quer comentar?

A dupla efectividade é feita numa economia que assenta no Estado. Esse é o pressuposto número um para analisar essa notícia. Numa economia com estas características é fácil as pessoas trabalharem em dois ministérios, por exemplo. O país precisa de outro modelo económico.

Vamos dar hoje início à rubrica ‘Conselhos Úteis’ e começamos com a banca. O que fazer antes de pedir um crédito bancário?

A pessoa que pretende pedir um crédito bancário primeiro deve responder a várias perguntas. A razão do pedido do crédito; avaliar se o salário pode pagar a taxa de juros; que valor vai pagar por mês; que modalidade da taxa de juro fica definido no acordo, se é fixa ou variável (a fixa não varia independentemente da inflação e a variável altera em função da variação da inflação). A taxa fixa é a mais adequada.

SUGESTÃO DE LEITURA

Título: “Investimentos Inteligentes ”, Se você ainda não sabe o que fazer com o seu dinheiro ou não está satisfeito com os seus rendimentos actuais, chegou a hora de esclarecer as suas dúvidas e dar um bem-sucedido passo adiante. Autor: Gustavo Cerbasi, escritor, consultor financeiro, professor, palestrante brasileiro. Ano de lançamento: Maio de 2008

Últimas Notícias