loader

Carta do leitor: Parece que morrer é bom

Caro director, Em Angola, eu já não entendo o que acontece. Todos os dias se fala nas mesmas coisas, mas todos os dias as pessoas cometem os mesmos erros. Eu sou daqueles que acham que não é preciso muitos psiquiatras para concluirmos que este povo tem muitos problemas da cabeça.

POR: João Mufuma, Viana – Luanda

O povo parece que gosta de morrer, se calhar alguém disse que morrer é bom. Até agora ainda não entendo como é que as pessoas, mesmo com uma pedonal a dois metros, preferem passar por baixo dela e arriscar a vida. Onde há uma passagem aérea os carros aceleram. Até porque a maior parte destas pontes estão em vias rápidas. Então, não entendo mesmo porquê que as pessoas arriscam a vida. Preferem romper o betão no separador dos sentidos da estrada, e as redes de protecção, mas nas pontes não passam. Basta uma pessoa ir à rua para perceber que boa parte deste povo não anda boa da cabeça. Só os malucos não conhecem o perigo. Não percebem. Parece que aqui toda a gente é assim, as pessoas perderam o instinto de sobrevivência, preferem brincar com a vida, mesmo vendo acidentes quase todos os dias, que causam mortes. Tanto barulho se fez por causa dos atropelamentos na Via Expresso, mas tanto barulho, que tinha razão de ser porque não havia dia sem morte, e agora que puseram lá pontes para o peão atravessar sossegado, não, as pessoas continuam a brincar de ver quem é mais rápido com os carros. É triste. Muito triste mesmo. Se calhar alguém tem de inventar um medicamento para isto.

Últimas Notícias